PROBLEMAS COM A TIREÓIDE – MEDIDAS PREVENTIVAS

A tireoide é chave para o metabolismo rápido.

É uma glândula em forma de borboleta localizada no centro da garganta, ela é como uma fornalha, e os hormônios que ela produz (T3e o T4), são o seu calor. Quando há um super aquecimento é necessário regular para menos , se esfriar demais é necessário aumentar. Funciona como um termostato. Se um desses mecanismos não funcionar, a temperatura do corpo que é o reflexo direto do metabolismo ou taxa de queima de energia do corpo, ficará desligada. E ficará tudo quente ou frio demais.  Um dos trabalhos que a tireoide executa é retirar o iodo dos alimentos para produzir os hormônios tiroidianos T3 e T4 que viajam pela corrente sanguínea influenciando o metabolismo através  da conversão do oxigênio e calorias em energia. É o que é desejado por todos. O T3 é o que mais contribui para o metabolismo rápido. Sua força é bem maior do que a do T4.  

Porém a tireoide tem um hormônio chamado rT3 (T3 reverso)  que as vezes pode estar bloqueando o funcionamento saudável do T3.  Isso acontece nas situações de stress crônico, até por privação nutricional (dietas muito rígidas) o rT3 fica em alerta vermelho e não deixa o T3 fazer o seu trabalho, tentando salvar as reservas  de gordura pois interpreta que haverá falta e precisa salvar seu corpo. Na realidade a intenção é preservação . E o resultado é que seu corpo começa armazenar.  As vezes ocorrem  problemas como tireoidite de Hashimoto  (hipotireoidismo), doença de Graves (hipertiroidismo)  ou a peroxidase tiroidiana (quando o corpo ataca a própria tireoide). Lembrando que essas doenças nem sempre são diagnosticas  facilmente, e podem ser  a causa de um metabolismo lento, provocando aumento de peso, queda de cabelos, unhas quebradiças, prisão de ventre, dor de cabeça e cansaço. 

VEJA DETALHES DOS SINTOMAS….

Hipertiroidismo: Os níveis de T3 e T4 estão acima do normal ocasionando fadiga, perda de peso, intolerância ao calor, irritação, insônia, tremor, fragilidade muscular, dificuldade de respirar, palpitação, taquicardia, aumento da evacuação, irregularidade menstrual.

Hipotiroidismo: O nível de T3 está abaixo do normal. ocasionando fadiga, ganho de peso, intolerância ao frio, depressão, demência, câimbras e dores musculares, bradicardia, constipação, queda de cabelos, sudorese, irregularidade menstrual, infertilidade.

Hipotireoidismo subclínico: é quando os exames estão no limite da referencia mas que você já pode estar apresentando sinais e sintomas compatíveis com a doença: cansaço excessivo/fadiga crônica, frio, pés e mãos frias ou frio excessivo, edema, inchaço, excesso de peso, pele seca, unhas quebradiças, queda de cabelo, constipação, câimbras, problemas de memória, depressão.

Além dos medicamentos, pacientes com disfunção da tireoide precisam ser orientados com relação a sua alimentação. Dieta equilibrada e orientada tem sempre ótimo resultado. Seguem alguns nutrientes essenciais para melhora do quadro.

Tirosina: este aminoácido junto ao iodo, ajuda a formar tiroxina. Fontes: carne, peixe, peito de peru, banana, iogurte, etc. (a manipulação de L Tirosina)

Iodo: é o elemento responsável para produção de hormônios da tireoide. É encontrado no sal iodado, peixes e mariscos de água salgada e algas.

Cálcio: principalmente em hipertireoidismo, a dieta precisa ser rica em cálcio. Ex: vegetais verde-escuros, leite e derivados.

Vitamina K2 para direcionar o cálcio junto com a vitamina D ela atua retirando cálcio sanguíneo e transportando esse cálcio para os ossos. Encontrada em alimentos verde-escuro, leites couves, fígado bovino, ovos.

Selênio: mineral que auxilia regular a tiroxina, encontrado no frango, carne, atum, nozes, alho, cebola, castanha do pará, salsinha desidratada além da ação antioxidante e facilitadora do processo de eliminação de metais pesados do organismo, o selênio também é responsável  pela conversão do hormônio T4 em T3

Complexo B: para manter a saúde dos nervos, pele, olhos, cabelos, fígado e boca. Fontes: banana, batata, lentilha, pimenta, óleo de oliva, peru, fígado e atum.

Algas marinhas: spirulina platensis, agar agar, clorela são algas importantes para o metabolismo da tireoide.

Quinoa e Amaranto: contém inúmeras vitaminas e minerais para a saúde da glândula, como zinco e ômega 3.

Óleo de peixe: rico em ômega 3 é excelente e necessário para a função da tireoide.

Evite:

Água clorada: a agua é tratada com o cloro. O cloro compete com o iodo prejudicando o bom funcionamento da glândula.

Suco verde:  quem tem problemas na tireoide, o suco verde pode atrapalhar. Não se deve tomá-lo todos os dias, pois vegetais crucíferos (couve, couve-de-bruxelas, brócolis, repolho) na sua forma crua contém glicosinolato, que atrapalham o bom funcionamento da tireoide. Não há necessidade de eliminar por completo mas evitar que o consumo nao seja diário. Na sua forma cozida, o glicosinolato perde a sua toxicidade para a tireoide, por assim dizer, pois é “desativado” com o calor do fogo.

Soja: alimentos à base de soja impedem o bom funcionamento da glândula. Ela é utilizada em mais de 60% dos alimentos industrializados inclusive de salsicha, peito de peru e carne processada para hambúrgueres, seja na forma de proteína, óleo ou lecitina, por isso é muito importante olhar rótulos.

Glúten: pesquisas têm demonstrado que o glúten também atrapalha esse bom funcionamento da glândula. O glúten é uma proteína presente no trigo, aveia, cevada, malte e centeio.

Toxinas: as toxinas deixam a tireoide mais lenta. É necessário fazer exame laboratorial para ver como está o nível de mercúrio no sangue

Estresse: excesso de cortisol pode atrapalhar também. Avalie seu nível de estresse pois é perigoso tratar a tireoide sem tratar o estresse. Existem alimentos que combatem o cortisol elevado e para isso procure um nutricionista, pois é um tratamento sério. Saiba mais sobre como lidar com estresse 

Evite também:  Gordura trans margarina, biscoitos recheados, bolos industrializados, congelados industrializados, folheados. Sal (cloreto de sódio e alimentos ricos em sódio, enlatados, embutidos, azeitona, caldo de carne, em cubos, carne seca, leite em pó, amendoim, mandioca, couve (todos os tipos) brócolis (apenas ferventados) painço, repolho, nabo, rabanete, espinafre, rúcula, batata doce. Alimentos com glutamato de monossódio, Minimizar o consumo de açúcar e farináceos;

Evitar todos os chás da planta camélia sinensis (verde, vermelho, branco etc.)

PREFERIR

  • Alimentos laxativos (no caso de hipotiroidismo): abacaxi, agrião, alface, ameixa seca, berinjela, pimentão vermelho e amarelo, quiabo, cenoura crua, beterraba crua, cereais integrais, aveia em flocos, mamão, laranja, (para corrigir a obstipação)
  • Consumir alimentos ricos em zinco: agrião, pasta de gergelim  carne bovina magra, salsinha, gérmen de trigo, semente de abóbora, grãos integrais (arroz integral, feijão, lentilha, grãos de bico, aveia), levedo de cerveja
    Alimentos ricos em cobre: nozes, castanha, fígado, crustáceos, uva passa e abóbora.
  • Alimentos ricos em ferro: feijão,grão de bico, lentilha, ervilha verde, carne bovina magra, (patinho, coxão mole, duro, músculo, alcatra) 
  • alimentos orgânicos – a alimentação convencional muitas vezes coloca-nos em contato com excesso de agroquímicos e de metais pesados que aumentam muito o risco de aparecerem problemas na tireóide. Por isso, quanto mais orgânicos na alimentação, menor o risco desses distúrbios.
  • evite contato com plásticos – além dos impactos ruins ao meio ambiente, o plástico é feito com componentes prejudiciais à saúde humana, (contendo organoclorados, tendem a se acumular no organismo causando prejuízos como lesões na tireóide e redução na ação dos hormônios T3 e T4. Por isso, a recomendação é de evitar ao máximo o contato do plástico com alimentos, quer seja através de recipientes (preferir os de vidro ou cerâmica, por exemplo) ou mesmo de talheres (preferir os de inox)
  • Sal iodado, peixes e frutos do mar  Azeite de oliva extra-virgem Algas em salada, nas preparações, sopa etc. 
  • Os peixes além de serem ricos em ácidos graxos ômega-3, são excelentes fontes de iodo, fundamental para o funcionamento da glândula tireóide, além de minerais como o selênio e o magnésio 
  • Consumir grãos, cereais e sementes integrais que fornecem glicose de forma lenta; 
  • Atividade física é indicado no tratamento do hipotireoidismo, principalmente pela dificuldade de perda e manutenção do peso; 
  • No tratamento nutricional do hipotireoidismo busca-se reduzir ou manter o peso, regular o funcionamento intestinal, evitar o aumento do colesterol LDL sanguíneo e reduzir o inchaço que são sintomas dessa doença.Alimentos crucíferos como : repolho, couve flor,couve de bruxelas, brócolis, ruibarbo e outros. Podem causar hipotireoidismo devido  à sua ação antagônica ao iodo (consumir aferventados de preferência) 

ALERTA IMPORTANTE: os cremes dentais com flúor, contém uma quantidade absurda deste mineral, (2 mil x mais do que o necessário e isto impede a captação de iodo pelo organismo., Isso contribui para a descompensação da tireoide e consequentemente o aumento de peso da população.

RECEITA CREME DENTAL CASEIRO

3 colheres de sopa de óleo de coco sólido 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio 10-15 gotas de óleo essencial de hortelã (opcional) 2 colheres de chá de adoçante natural stevia (opcional)Misture tudo em um pote (preferencialmente de vidro). Aplique com uma colherinha a quantidade parecida com a da pasta de dente normal na sua escova. Se o óleo de coco estiver líquido, deixe ele em geladeira até solidificar. Guarde no potinho no banheiro :)O óleo de coco tem propriedades antifúngicas, anti-inflamatórias e foi comprovado que ele combate bactérias nocivas para a boca. O bicarbonato de sódio, por sua vez, tem duas funções: ele retira através da abrasão a placa dos dentes, reduzindo casos de gengivite e por ser alcalino, cria um ambiente com Ph inadequado para a proliferação das bactérias.

Além da embalagem em si, a pasta de dente contém vários químicos comprovadamente nocivos como flúor, sulfatos, triclosan e pode até conter microesferas de plástico (!). Apesar desses químicos serem considerados essenciais e eficientes ao combate de bactérias nocivas que causam placa e outros problemas bucais, eles tambémestão ligados a vários problemas de saúde como alergias e principalmente câncer

AS EMOÇOES ESTAO LIGADAS A TODAS AS DOENÇAS

Quando distúrbios da tireóide acontecem, normalmente  significa que a pessoa chegou a um estado psicológico em que se  julga incapaz de manter seu otimismo. Normalmente é aquela pessoa que faz tudo pelos outros e esquece dela própria. (Não consegue por para fora  o que pensa (literalmente tem engolido sapos. Está desacreditada de conseguir o que almejou um dia, e pensa que jamais poderá fazer o que gosta e precisa. Pare com tudo isso e coloque esta frase na sua mente:

 VOU ALÉM DAS MINHAS LIMITAÇOES E AGORA CONSIGO EXPRESSAR-ME LIVRE E CRIATIVAMENTE. 

 Crie em sua mente imagens positivas fazendo o que gosta, com imagens de felicidade, prosperidade, amor, enfim aquilo que você tem por direito. Você pode criar uma nova realidade. Se dê esta permissão.   Não tenha medo de imaginar! Comece sua nova vida imaginando, pois ninguém pode tirar-lhe a capacidade de pensar. Somos livres desde que nascemos, porém com o passar do tempo tolhemos nossos potenciais por falta de habilidade de viver.  Comece já a ter fisionomia alegre e positiva. Sua cura não cairá do céu. Depende exclusivamente de você. Assim como ninguém é culpado do que lhe aconteceu. Somente você deixou acontecer. Agora que esta leitura chegou as suas mãos, aproveite a oportunidade para libertar-se de seu passado, e aproveite o agora que é um presente!. Se empenhe num esforço mental positivo. O que pensamos criamos. Faça exercícios respiratórios para equilibrar suas glândulas. Inspire contanto ate 7 segundos, veja se consegue reter por 7 segundos, expire pelas narinas por mais 7 segundos e permaneça 7 segundos sem respirar. Isto é mágico, oxigena seu cérebro. É como meditar pois estará prestando atenção na sua respiração, e por 28 segundos tirará o foco de sua preocupação. Faça pela manhã a tarde e á noite, numa sequencia de 3 x.

Aproxime-se da natureza, coloque seus pés no chão, tome o sol do meio dia  por 10 a 15 minutos sem filtro solar para fixar a vitamina D. Erga os braços para cima e tenha muita gratidão!!!. Agradeça pela nova vida! Agradeça por ser feliz, por amar, aproveite tudo daqui pra frente, viva cada momento. Seja a melhor versão de você. Ame-se.

Por isso a importância de sempre pedir ao seu médico  exames de TSH,T3,T4 e rT3. 

Se seu metabolismo estiver em ordem e ajudando você a queimar gorduras o resultado devera ser mais ou menos assim:

TSH (Ref 4 a 4, 5), o ideal é estar abaixo de 1,0

T3 (Ref 2,3 – 4,2), o ideal é entre 3,0 a 4,0

T4 (Ref 0,7 a 2,0) o ideal é entre 1,5 a 2,0

rT3 (Ref 90 a 350) o ideal é ate no máximo 120)

Para auxiliar o bom funcionamento da Tireoide observe os perfis abaixo

Perfil lipídico adequado:

Colesterol Total (Ref. 125 a 200) ideal até 165 

Triglicérides – (Ref. Menos de 150)  ideal de 75 a 100

HDL – (Ref mais que 46) ideal 70 ou mais

LDL – (Ref menos de 130) prefira ate 100 ou menos

Perfil de açucar

Hemoglobina glicada – (Ref menos  que 6,0) ideal 5,4 ou menos

Glicemia de Jejum – (Ref 65-99) ideal 75-80

Hormonios acessórios

Cortisol  – (Ref 5-23) ideal 8-14

Leptina-– (REF 18) ideal 10-1

Insulina de jejum – (Ref. 2,6 a 24) ideal ate no máximo 6

Fontes.

LAUFFER, Adriana – em https://www.adrianalauffer.com.br/tireoide-e-alimentacao/

POMROY,Haylie, 1075 – Dieta do Metabolismo rápido – coordenação Thalita Ramalho – tradução Elvira da Conceiçao S Rodrigues Alves. 1 Ed. Rio de Janeiro: Agir, 2014,

Contribuição Livro. Linguagem do corpo (Cristina Cairo) e Livro Cure seu corpo. As causas mentais dos males físicos e o modo metafisico de combate-los de Louise Hay

Eroni Lupatini: CRN 4298.graduada pela Faculdade Assis Gurgacz. –ESPECIALISTA EM NUTRIÇAO FUNCIONAL E FITOTERAPIA- FACULDADE INSPIRAR

Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. – 

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM:

FITOTERAPIA ENERGÉTICA CHINESA  (2019)

Depressão, Autismo e Déficit de  Atençao:do diagnostico ao tratamento através da MTC (Medicina Tradicional Chinesa) (2019)“Genômica Nutricional Aplicada à Saúde Materna e Infantil” Bioquímica da Periodização Nutricional” A Nutrição Funcional na prevenção do envelhecimento Ovariano e Infertilidade Medicina tradicional Chinesa para o moderno profissional de saúde. — Atuaçao Interprofissional no Atendimento ao Idoso – Fonoaudiologia & Nutriçao.- Atualizaçoes em Fitoterapia e Temperos e Especiarias- — Abrindo a mente – O uso de Fitonutrientes para a melhoria da qualidade de vida. — Prescriçao de Nutraceuticos e Fitoterápicos na Doença Aterosclerótica- — Mindfulness e Mindful Eating na prática clínica –  — Caracterizaçao científica da Dieta Paleolítica Como potencializar a fertilidade e programar o metabolismo para uma gestação saudável.Fitoterapia e Nutracêuticos em Estética —– Estresse Metabolismo e controle  —– Da natureza à mesa: cultivo e consumo de plantas alimentícias não convencionais- —- Diáteses de Menetrier: Biotiptologia e Oligoterapia—– Plano alimentar em foco—Dietas Low Carb e High Fat Jejum intermitente —- Nutriçao Vegetariana —-Suplementação Nutricional e Performance Esportiva —-– Efeitos Fisiológicos do Exercício Resistido para sobrepeso eobesidade- —–Fitoterápicos e Obesidade —–Desintoxicacao e Fitoterapia.—– Termogênicos —Resistencia  à Insulina —– Dietoterapia Vegetariana —– Fitoterapia para Nutricionistas.—–   Nutrigenética e Câncer —– Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; —– Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática;—–  Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; —–Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; —–Funcionais, fitoterápicos e suplementos. —–Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; —– Nutrição esportiva funcional; —– Capacitação em dietoterapia vegetariana —–  Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; —- Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. —–Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral-, auriculoterapia. 

A TIREÓIDE

A tireóide ou tiróide é uma glândula em forma de borboleta (com dois lobos), que fica localizada na parte anterior pescoço, logo abaixo da região conhecida como Pomo de Adão (ou popularmente, gogó). É uma das maiores glândulas do corpo humano e tem um peso aproximado de 15 a 25 gramas (no adulto).
Ela age na função de órgãos muito importantes como o coração, cérebro, fígado e rins. Interfere também no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional. É fundamental estar em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo.
Comparada a outros órgãos do corpo humano é relativamente pequena ela, porém é responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que atuam em todos os sistemas do nosso organismo
Quando a tireóide não está funcionando adequadamente pode liberar hormônios em excesso (hipertiroidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo).
Se a produção de “combustível” é insuficiente provoca Hipotireoidismo. Tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo: o coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Ocorre também a diminuição da memória, um cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, pele seca, ganho de peso, aumento nos níveis do colesterol no sangue e até depressão. Na verdade o organismo nesta situação tenta “parar o indivíduo”, já que não há “combustível” para ser gasto.
Se há produção de “combustível” em excesso acontece o contrário, o hipertiroidismo. Aí tudo no nosso corpo começa a funcionar rápido demais: o coração dispara, o intestino solta, a pessoa fica agitada, fala demais, gesticula muito, dorme pouco, pois se sente com muita energia, mas também muito cansada.
Tanto no hipo como no hipertireoidismo, é comum haver um aumento no volume da tireóide, que chama-se bócio, e que pode ser detectado através do exame físico. Problemas na tiróide podem aparecer em qualquer fase da vida, do recém-nascido ao idoso, em homens e em mulheres.
Diagnosticar as doenças da tireóide não é complicado e o tratamento pode salvar a vida da pessoa.
Nódulos de Tireóide
Um dos problemas mais frequentes da tireóide são os nódulos, que não apresentam sintomas. Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireóide em algum momento da vida. O que não significa que sejam malígnos. Apenas 5% dos nódulos são cancerosos. O reconhecimento deste nódulo precocemente pode salvar a vida da pessoa e a palpação da tireóide é fundamental para isso. Este exame é simples, fácil de ser feito e pode mudar a história de uma pessoa. Uma vez identificado o nódulo, o endocrinologista solicitará uma série de exames complementares para confirmar a presença ou não do câncer.

Alguns sintomas de hipertireoidismo:
– Dificuldade de dormir
– Aceleração dos batimentos cardíacos
– Intestino solto
– Agitação
– Muita energia, apesar de muito cansaço
– Queda de cabelos
– Calor e suor exagerado.
– Menstruação irregular
Alguns sintomas do hipotireoidismo:
– Depressão
– Desaceleração dos batimentos cardíacos
– Intestino preso
– Menstruação irregular
– Diminuição da memória
– Cansaço excessivo
– Dores musculares
– Sonolência excessiva
– Pele seca
– Queda de cabelo
– Ganho de peso
– Aumento do colesterol no sangue
CAUSA

A causa mais comum do hipertireoidismo é uma doença auto-imune (o próprio corpo produz proteínas que “atacam” o órgão) chamada Doença de Graves. Outra doença da tireóide chamada Bócio multinodular também pode produzir hormônios em excesso. Como causas do hipotireoidismo temos a Tireoidite de Hashimoto (também de causa auto-imune), retirada cirúrgica da tireóide ou tratamento com iodo radioativo. Algumas crianças nascem com hipotireoidismo porque não têm a tireóide ou porque a mesma não funciona bem. O popular teste do Pezinho faz o diagnóstico e a criança deve ser tratada o mais rápido possível. O tratamento é para a vida toda.
Dados Estatísticos
Cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm acima de 60 anos manifestam algum problema na tireóide. Porém é importante estar atento pois todas as pessoas, independente de sexo e idade, estão sujeitas a alterações desta glândula.
Algumas estatísticas demonstram que 1 em cada 5 mulheres que procuram seus ginecologistas para iniciar a terapia de reposição estrogênica apresentam, na verdade, problemas tireoidianos.
Histórico
A palavra tireóide é originária do latim e significa forma de escudo. Em 1656, Thomas Warton escolheu essa denominação porque acreditava-se que a única função da tireóide era estética, tornando o pescoço mais bonito.
Tireóide: auto-exame
Se você apresenta um conjunto de sintomas, como os descritos a seguir, aprenda a fazer um auto-exame.

O material necessário: Copo com água e um espelho (se possível, de cabo).
1. Segure o espelho e procure no seu pescoço a região logo abaixo do Pomo de Adão (popularmente conhecido como gogó). Sua tireóide está localizada aí.
2. Estenda a cabeça para trás para que esta região fique mais exposta. Focalize-a pelo espelho.
3. Beba um gole de água e engula.
4. Com o ato de engolir, a tiróide sobe e desce .Observe se há alguma protrusão ou nódulos na sua tiróide. Atenção: Não confunda a tireóide com seu Pomo de Adão. Repita este teste várias vezes até ter certeza.
5. Ao notar protrusões, procure seu Endocrinologista e nutricionista.

TIREÓIDE – MEDIDAS PREVENTIVAS

Uma das primeiras medidas úteis é cortar o uso de soja que por sinal, ela é utilizada em mais de 60% dos alimentos industrializados inclusive de salsicha, peito de peru e carne processada para hambúrgueres, seja na forma de proteína, óleo ou lecitina, por isso é muito importante olhar rótulos

Evitar: gordura saturada: óleo e leite de coco, manteiga, leite integral, queijos amarelos,

bacon, toucinho, carne bovina gorda, (acém contrafilé). Gordura trans margarina, biscoitos recheados, bolos industrializados,l congelados industrializados, folheados. Sal (cloreto de sódio e alimentos ricos em sódio, enlatados, embutidos, azeitona, caldo de carne, em cubos, carne seca, leite em pó, amendoim, mandioca, couve (todos os tipos) brócolis (apenas ferventados) painço, repolho, nabo, rabanete, espinafre, agrião, rúcula, batata doce. Alimentos com glutamato de monossódio, Minimizar o consumo de açúcar e farináceos;

Evitar todos os chás da planta camélia sinensis (verde, vermelho, branco etc.)

PREFERIR

  • Alimentos laxativos: abacaxi, agrião, alface, ameixa seca, berinjela, pimentão vermelho e amarelo, quiabo, cenoura crua, beterraba crua, cereais integrais, aveia em flocos, mamão, laranja, (para corrigir a obstipação)
  • Consumir alimentos ricos em zinco: agrião, pasta de gergelim carne bovina magra, salsinha.
  • Alimentos ricos em cobre: nozes, castanha, fígado, crustáceos, uva passa e abóbora.
  • Alimentos ricos em ferro: feijão,grão de bico, lentilha, ervilha verde, carne bovina magra, (patinho, coxão mole, duro, músculo, alcatra)
  • Sal iodado, peixes e frutos do mar
  • Azeite de oliva extra-virgem
  • Algas em salada, nas preparações, sopa etc.
  • Comer peixes que além de serem ricos em ácidos graxos ômega-3, são excelentes fontes de iodo, fundamental para o funcionamento da glândula tireóide, além de minerais como o selênio e o magnésio
  • Consumir grãos, cereais e sementes integrais que fornecem glicose de forma lenta;
  • Atividade física é indicado no tratamento do hipotireoidismo, principalmente pela dificuldade de perda e manutenção do peso;
  • No tratamento nutricional do hipotireoidismo busca-se reduzir ou manter o peso, regular o funcionamento intestinal, evitar o aumento do colesterol LDL sanguíneo e reduzir o inchaço que são sintomas dessa doença.
  • Alimentos crucíferos como : repolho, couve flor,couve de bruxelas, brócolis, ruibarbo e outros. Podem causar hipotireoidismo devido à sua ação antagônica ao iodo.

HIPERTIROIDISMO

3 A 4 LITROS fluidos por dia, para repor perdas a partir da diarréia e diaforese (sudorese), a menos que contra indicados por problemas renais ou cardíacos: água, suco de furtas do tipo melancia, melão, limonada, acerola, laranja, chás de camomila, erva-doce, capim limão, leite.

Alimentos ricos em cálcio (para evitar/corrigir osteoporose) leite, queijo, manjua, amendoa, brócolis, couve-flor.

Alimentos ricos em ferro: (para evitar/corrigir anemia): feijão,lentilha, ervilha, grão de bico, carne bovina magra, fígado, carne de soja.

Alimentos ricos em vitamina D (para evitar/corrigir osteoporose) sardinha, salmão, creme de leite, manteiga.

Alimentos ricos em vitamina A (antioxidante e precursor do colágeno)abóbora, cenoura, salsa, fígado,escarola, alfafa, couve, espinafre.

Alimentos ricos em vitamina C(antioxidante, precursor do colágeno e facilita absorção do ferro) acerola, goiaba, morango, manga, laranja, mamão, pimentão, bertalha, kiwi.

Alimentos ricos em vitamina B1 levedo de cerveja, amenoim , sustagem, B2, fígado, castanha de caju, abacate, B3: carne bovina magra (alcatra, músculo, patinho) para favorecer a oxidação dos nutrientes na oferta energética.

Alimentos ricos em fibra solúvel (prevenir/tratar diarréia, e reduzir triglicerídeos) cenoura cozida, arroz, banana, batata, maçã, pêra, pêssego, limão, benefiber

Submeter a cocção: repolho, couve-de-bruxelas, couve, nabo, aipim, brócois, couve-flor, soja, amendoim(cont~em substâncias que aumentam os efeitos colaterais dos medicamentos antitireóide)

EVITAR: excesso de sal, e alimentos ricos em sódio. (caldos de carne em cubo, carne-seca, azeitona, bacon, leite em pó, enlatados. Embutidos.. bebidas ricas em cafeína: café, chá preto, mate, chnoc\olate, Pepsi, coca, guaraná em pó (são estimulantes e desidratam) alimentos ricos em fibaras insolúvveis: farelo dde trigo, excesso de folhosos, mamão e laranja. Bebidas alcoólicas. Bolos,tortas, balas, caramelos, oces concentrados

Contribuição:

SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

http://www.endocrino.org.br/conteudo/publico_exibe.php?idNot=57