MENOPAUSA E ALIMENTAÇAO IDEAL

A menopausa é o momento em que os ovários deixam de produzir os hormônios estrógeno e progesterona. 

A principal característica desta fase é a ausência de menstruações, porém, a menopausa pode começar a se manifestar por irregularidades menstruais, menstruações escassas, menstruações mais ou menos freqüentes. Não existe idade predeterminada para a menopausa. Geralmente ocorre entre os 45 e os 55 anos, no entanto pode ocorrer a partir dos 40 anos sem que isto seja um problema. 

O ovário humano tem uma vida funcional de mais ou menos 35 anos, declinando em seguida. O ovário contém o máximo numero de óvulos durante o quinto mês de vida fetal e vai diminuindo caindo para aproximadamente 1 milhão na hora do nascimento. Na menopausa , permanecem apenas 25 mil. Já antes da menopausa, caem os níveis de testosterona, estrona, estradiol, e progesterona no plasma. A progesterona diminui devido  redução progressiva  dos folículos ovarianos, causando deficiência de estrogênio. Devido aos ovários não produzirem, começa então a produção de estrona através das adrenais, que vai aumentando conforme o progredir da idade. TORNANDO-SE NESTA FASE AS ADRENAIS,  AS PRINCIPAIS FONTES PRODUTORAS DE HORMONIOS FEMININOS (TALLOTO,2010).

Os ovários envelhecidos retraem-se  e criam aspecto enrugado, as vezes podem apresentar ainda  uma mínima atividade hormonal. Esses hormônios inativos em grande parte se acumulam nos tecidos, inclusive glândulas mamárias, fígado rins, músculos, tecidos gordurosos e sistema nervoso central (hipotálamo) e na pele, ai tornando-se ativos devido a perder o grupo sulfato. (começam ocorrências de esteatose hepática, dores musculares, perda de memória etc.)  Ocorre  também nesta fase uma queda do hormônio do crescimento e do hormônio somatomedina (por isto a  flacidez e perda muscular). O cortisol não altera, mas a ação dele não é mais mediada pelo estrogênio, e pode causar diabetes melitus, ocorre a queda do catabolismo proteico (perda de massa muscular). Pode acontecer atrofia da vulva,  vagina, do útero, das trompas de Falópio, dos ligamentos pélvicos e das mamas. A pele perde colágeno e torna-se mais seca e inelástica. A mucosa da bexiga a periureteral, involuem podendo causar incontinência urinária(TALLOTO,2010)

Paralelamente a esse processo, há o aumento da liponeogenese, podendo formar mais colesterol que é matéria prima necessária para a formação dos hormônios femininos. AS ONDAS DE CALOR, PORTANTO TORNAM-SE NECESSÁRIAS PARA A REGULARIZACAO DA PRODUÇAO E DA LIBERAÇAO DOS HORMONIOS FEMININOS E ISSO SEM PRODUZIR EFEITOS NOCIVOS, UMA VEZ QUE O AUMENTO DA TEMPERATURA SE DA PELO AUMENTO DO FLUXO SANGUINEO NA PELE NÃO PROVOCANDO AUMENTO DA TEMPERATURA CORPORAL.  A percepção desse fenômeno poderá ajudar a mulher a se sintonizar com o processo, levando-a a suportar e aceitar esta sintomatologia de ondas de calor e ate acha-las mais amigável devido ao seu caráter funcional. O corpo tem a percepção da falta hormonal e toma providencias necessárias suprindo por outros mecanismos (adrenais) Nesse processo de produzir hormônios através das adrenais, o corpo cria mecanismos de defesa contra osteoporose, envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares e varias outras patologias que causam ansiedade. Há estudos que mulheres com fogachos tem menos propensão a osteoporose! E é neste momento que industrias farmacêuticas investem a fim de vender a ideia de reposição hormonal como algo atraente e da moda, intimidando-a com supostos perigos da não utilização de hormônios sintéticos, mas não orientam quanto as complicações decorrentes da reposição hormonal sintética, tais  como:  depressão, náuseas, aumento de peso, nostalgia, dispepsia edema, ansiedade, irritabilidade, enxaqueca aumento das mamas etc. (TALLOTO,2010).

ORIENTAÇÕES GERAIS: 

  • Aumentar  o consumo dos alimentos que são fontes de cálcio (leite e iogurte desnatados, queijos brancos e magros) Porém lembre-se que MANTER OSSOS FORTES MAIS DE PREVENIR A PERDA DO CALCIO DO QUE AUMENTAR A INJESTAO.  Portanto consumir fígado fonte de vitamina k2 é excelente para que o cálcio da alimentação seja direcionado para os ossos e não se perca numa litíase renal ( A suplementação de Vitamina K2 tambem auxilia muito nesta fase)
  • Ingerir outros alimentos ricos em cálcio e vitamina D: produtos hortícolas de folhas largas e verde escuro e ovo;  Expor-se ao sol em horários benéficos (até as 10:00 e após 16 horas) para força muscular, e para absorção da Vitamina D é necessário o horário de 11 às 13 por 10 minutos 2 a 3 x semana sem filtro solar. Ovos são fonte de tiamina e niacina (vitaminas do complexo B que colaboram com o bom humor.Ricos também em vitamina E e Vitamina B6 precursora de dopamina.  Fonte riquíssima também de luteína (age como tônus da retina, evitando degeneração macular ou seja protege a visao) A metionina e a colina, ajudam na produção de neurotransmissores. Recomendação: após 50 anos é excelente consumir diariamente até 3 (em omelete, ou na água).
  • Não consumir, na mesma refeição, alimentos que são fontes de cálcio (leite, queijos e iogurtes) e alimentos fontes de ferro (carnes). O cálcio prejudica a absorção do ferro; 
  • Maior exposição ao sol com um pequeno passeio ao fim da tarde ou ao princípio da manhã; 
  • Parar de fumar; quem fuma nao absorve vitamina C. E sem vitamina C o risco de resfriados é maior e cicatrização prejudicada.
  • Investir em relacionamentos afetivos saudáveis, uma vida sexual satisfatória, são fatores que colaboram para aumentar a auto estima e viver bem na menopausa ou andropausa
  • Uma boa noite de sono de no mínimo 5 horas, em ambiente totalmente escuro, favorece o bom humor, e libera melatonina (hormônio da alegria) que ajuda muito contra depressão. Uma noite em claro estimula produção de grelina, hormônio que aumenta a fome, além de reduzir o ritmo do metabolismo. Durante o sono é liberado um hormônio chamado leptina que ajuda na sensação de saciedade.
  • Praticar  exercícios físicos regularmente ao menos 30 minutos 3 x na semana o ideal é todo dia, (caminhadas e corridas leves) que auxiliam na manutenção do peso corporal ideal, reduzem a pressão arterial, fortalecem os ossos e previnem a osteoporose e as cardiopatias; Exercícios regulares  liberam endorfinas que ativam a produção de serotonina (hormônio do humor); que normalmente na menopausa ou andropausa as taxas estão baixas. Algumas substâncias podem acelerar  o processo de produção de serotonina: “ o triptofano, precursor da mesma, regula a sensações de fome e bem-estar, é encontrado  na banana, feijão, chocolate.  O mel também estimula a produção de serotonina. Uma colher de sobremesa ao dia misturada com água é o suficiente.
  • A alimentação é outro meio de estimular hormônios do bem estar. Procurar consumir alimentos ricos em magnésio, cromo e cálcio, que ajudam no controle do peso e no metabolismo de carboidratos e gorduras. O cromo é encontrado na aveia, amêndoa, avelã, castanha-do-pará, figo seco, marisco, bife de fígado, lula e queijo branco. O magnésio na couve, castanha de caju, filé de linguado, lula marisco, peito de frango, tofu, cebola e gérmen de trigo
  • Apenas 10% da serotonina são produzidos no cérebro, o restante é sintetizado pelo intestino. Portanto ele deve estar sempre em perfeito funcionamento. Consumir um Yakult diariamente em jejum ou lactobacilos com  bifidum bacterium, auxilia numa boa flora intestinal. Chá de sálvia ou alfavaca também contribui para boa flora intestinal.
  • Técnicas de relaxamento e meditação ajudam a tolerar mais facilmente os sintomas do climatério, menopausa e andropausa
  • A pressão arterial, glicemia, os níveis de colesterol e triglicérides devem ser monitorados e acompanhados; Como também os níveis de tsh, que normalmente ficam alterados nesta etapa da vida. 
  • A alimentação deve ter uma redução de 200 a 400 kcal diárias, ser pobre em açúcar e sódio,  em  carboidratos (dar preferencia sempre aos integrais, conter gorduras boas como abacate e as oleaginosas, e rica em frutas, água, fibras, vegetais e grãos.
  • Evitar completamente o  consumo de gorduras trans como da margarina, bolachas recheadas e waffers e óleos vegetais nao confiáveis como canola, soja e milho (por serem transgênicos)
  • Consumir  diariamente, no mínimo, 5 porções de hortaliças e 3 de  frutas; 
  • As mulheres devem incluir o inhame   (contribui na produção do estrogênio)  e fortifica os gânglios linfáticos, que são os postos avançados de defesa do sistema imunológico, e os homens aumentar o consumo de alimentos que aumentam testosterona como a casca da melancia e feijão que é rico em zinco. 
  • Inclua sementes de linhaça na sua alimentação diária. A linhaça contém lignanas, um tipo de fitoestrógeno utilizado como alternativa de TRH (Terapia de Reposição Hormonal); 
  • Inclua 10 gramas de colágeno em pó diariamente (melhor hora consumir é ao deitar-se)  
  • Evite as bebidas alcoólicas; 
  • Tome, ao longo do dia, muita água e chás de folhas verdes (cidreira, melissa, hortelã, etc);
  • Consuma soja orgânicae derivados. Dietas com baixos teores de gordura animal e colesterol que incluem 25 gramas de proteína de soja diários, podem diminuir os riscos das doenças do coração.
  • Para os  fogachos: chá de sálvia 1 colher de sopa para uma xícara de água abafar por 10 minutos – consumir entre 11 e 13 horas e das 19 as 21 (horário do coração e pericárdio pela medicina chinesa)

Uma alimentação correta, equilibrada e suplementos alimentares, como complexo B, aliviam os sintomas comuns desta fase. Alimentos com quercetina (maçã e cebola), coenzima Q10 (sardinha e aveia), ipriflavona e isoflavona (soja orgânica), minerais como o boro (frutas não cítricas como pêssego, abacaxi, legumes e castanhas), e fitoterápicos como vitex agnus castus e angélica sinensis, amora, yam mexicano,  melissa,homeopatia como  lachesis são a chave do sucesso

O Suco de cenoura e couve-flor para manter o equilíbrio hormonal é um excelente remédio caseiro uma vez que a couve-flor é rica em Niacina, mais conhecida como vitamina B3 que ajuda a regular os hormônios e a equilibrar os neurotransmissores do cérebro.

Recentemente os cientistas descobriram que o extracto de vegetais pertencentes à família das crucíferas como o brócolo, couves-flor, couve de Bruxelas entre outros, continham uma substância reguladora do equilíbrio hormonal, capaz de eliminar a H.pylori (mesmo quando esta resiste aos antibióticos) e mais importante ainda, com capacidades anticarcinogénicas. Essa substância identificada posteriormente dá pelo nome de indole 3-carbinol (I3C). O I3C é um metabolito secundário das plantas, ou seja, só se forma quando as células vegetais rebentam ou são comidas.Aqui vai uma receita que contém estas substâncias preciosas:

Receita do Suco de cenoura e couve-flor e brócolis para manter o equilíbrio hormonal Ingredientes

150g de couve-flor; 100 gramas de brócolis (pode ser somente o talo)

2 cenouras;

½ xícara de salsa;

Modo de preparo

lavar bem as cenouras, cortá-las em pequenos pedaços e separar a couve-flor em raminhos, e o brócolis todo ou so talos.Posteriormente adicione todos os ingredientes no tubo alimentar da centrífuga para que sejam reduzidas a suco. Beba esta suco no inicio do dia e aproveite os seus benefícios. (se não possuir centrífuga pode ser no liquidificador (consuma coado e aproveite os resíduos para uma torta salgada com farinha integral)

O desequilíbrio hormonal  pode ocorrer tanto nos homens como nas mulheres, principalmente a partir dos 40 anos de idade, quando entram na fase da menopausa e da andropausa. Esse desequilíbrio causa modificações no funcionamento fisiológico e psicológico do sujeito, que tende a ficar mais irritado, com sintomas depressivos e mal-estar. Os alimentos são importantes para manter o equilíbrio hormonal, mas as vezes é necessário fazer uma reposição dos hormônios, logo um médico deve ser consultado, para que seja realizada uma intervenção de acordo com o caso do paciente. (prefira uma reposição de bioidenticos)

Hormônios bioidênticossão substâncias cuja manipulação é idêntica aos hormônios produzidos pelo organismo, mesmo sendo desenvolvido em laboratório. Sendo assim, os receptores do  corpo captam 100%, sem efeitos colaterais se renovando   de maneira natural a cada dia, e não ficam acumulados no corpo como os sintéticos, que podem estacionar por até 180 dias. Os hormônios são os mensageiros enviados pelas glândulas para controlar as funções celulares, para que se mantenham vivas e se comuniquem adequadamente entre si, sendo responsáveis por regular o crescimento, o metabolismo e o desenvolvimento do organismo, além de controlar as funções de muitos tecidos e atuar nas funções reprodutivas. A queda da produção hormonal resulta em fenômenos degenerativos ao longo do envelhecimento. A modulação hormonal (hormônios, vitaminas, antioxidantes e aminoácidos) tem o  objetivo de  permitir a continuidade dos processos de reparação e restauração celular.

Hormonios bioidenticos  são produzidos a partir de uma matéria prima natural, e não modificados quimicamente como os sintéticos

A progesterona natural  (bioidentica) por exemplo, produzida fora do organismo precisa passar sempre por um processamento em laboratório onde alcançará estrutura molecular idêntica à da progesterona produzida pelo corpo humano, com efeitos idênticos. O material utilizado para produção é a diosgenina que é encontrada num tubérculo chamado cará também chamado de inhame.

Também pode ser feita a partir da soja. A matéria prima será a aquela mais disponível no momento, mais barata, e que contenha diosgenina ou outra substância com estrutura molecular adequada em quantidade suficiente. 

A diferença entre a progesterona natural, produzida  pelo organismo e os  hormônios sintéticos é que  pelo fato da progesterona natural não ser patenteável, as empresas farmacêuticas a modificaram molecularmente para produzir progestinas sintéticas, normalmente usadas em anticoncepcionais e na terapia de reposição hormonal – classificados como progestinas (ou progestogênios), como Provera, Duphaston e Primolut, que causam muitos efeitos colaterais.  

 É recomendado o uso de cremes transdérmicos com hormônios  bioidêntica. Por esse método, o creme é rapidamente absorvido pela pele e o(os)  hormônios são armazenados no tecido gorduroso, para posterior distribuição no organismo.

Aqui no Brasil, os cremes somente podem ser encontrados em farmácias de manipulação. Em princípio, qualquer farmácia de manipulação pode fazer o creme. Atentando que um bom creme não deve conter substâncias consideradas prejudiciais à saúde (propileno glicol ou parabenos), deve ser do tipo mais simples possível (não precisa “acessórios” como aloe vera, vitamina E, etc), e não deve conter óleo mineral (petrolato), pois ele prejudica a absorção da dos hormônios . 

Devidamente determinada pelo médico, a necessidade da reposição ou modulação hormonal bioidentica (termo preferido atualmente), proporciona ao paciente maior eficácia e segurança, com menor incidência de efeitos indesejáveis.

FONTE:

TALLOTO, Gilce Helena Vaz- Menopausa – a renovação da águia –um guia para a mulher permanecer ativa e feliz. Casa publicadora Brasileira – Tatui – Sp- 2010

Contribuição.

http://annanutrivida.blogspot.com/2009/02/recomendacoes-nutricionais-na-menopausa.html
http://www.minhavida.com.br/materias/alimentacao/Reduza+os+sintomas+da+menopausa+com+a+alimentacao+certa.mv
http://www.idmed.com.br/nutricaoMateria.php?sessao=nutricao&topico=3&materia=15
http://www.vivaleve.com.br/ALIMENTA%C7%C3O%20NA%20MENOPAUSA.htm
http://www.novatrh.net/creme.html

Eroni Lupatini: CRN 4298.graduada pela Faculdade Assis Gurgacz. –ESPECIALISTA EM NUTRIÇAO FUNCIONAL E FITOTERAPIA- FACULDADE INSPIRAR

Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. – 

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM:

FITOTERAPIA ENERGÉTICA CHINESA  (2019)

Depressão, Autismo e Déficit de  Atençao:do diagnostico ao tratamento através da MTC (Medicina Tradicional Chinesa) (2019)

“Genômica Nutricional Aplicada à Saúde Materna e Infantil” 

Bioquímica da Periodização Nutricional” 

A Nutrição Funcional na prevenção do envelhecimento Ovariano e Infertilidade 

Medicina tradicional Chinesa para o moderno profissional de saúde. — Atuaçao Interprofissional no Atendimento ao Idoso – Fonoaudiologia & Nutriçao.- Atualizaçoes em Fitoterapia e Temperos e Especiarias- — Abrindo a mente – O uso de Fitonutrientes para a melhoria da qualidade de vida. — Prescriçao de Nutraceuticos e Fitoterápicos na Doença Aterosclerótica- — Mindfulness e Mindful Eating na prática clínica –  — Caracterizaçao científica da Dieta Paleolítica 

Como potencializar a fertilidade e programar o metabolismo para uma gestação saudável.

Fitoterapia e Nutracêuticos em Estética —– Estresse Metabolismo e controle  —– Da natureza à mesa: cultivo e consumo de plantas alimentícias não convencionais- —- Diáteses de Menetrier: Biotiptologia e Oligoterapia—– Plano alimentar em foco—Dietas Low Carb e High Fat Jejum intermitente —- Nutriçao Vegetariana —-Suplementação Nutricional e Performance Esportiva —-– Efeitos Fisiológicos do Exercício Resistido para sobrepeso eobesidade- —– Fitoterápicos e Obesidade —–Desintoxicacao e Fitoterapia.—– Termogênicos —Resistencia  à Insulina —– Dietoterapia Vegetariana —– Fitoterapia para Nutricionistas.—–   Nutrigenética e Câncer —– Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; —– Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática;—–  Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; —–Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; —–Funcionais, fitoterápicos e suplementos. —–Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; —– Nutrição esportiva funcional; —– Capacitação em dietoterapia vegetariana —–  Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; —- Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. —– Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral-, auriculoterapia. 

2 respostas para “MENOPAUSA E ALIMENTAÇAO IDEAL”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *