PostHeaderIcon SOBRE ADITIVOS ALIMENTARES- ADOÇANTES – E OS AÇUCARES QUE DEVEM SER EVITADOS

SOBRE ADITIVOS ALIMENTARES- ADOÇANTES – E OS AÇUCARES QUE DEVEM SER EVITADOS

NEM SEMPRE A INDUSTRIA COLOCA O NOME DO INIMIGO NOS RÓTULOS QUE PODEM SER DISFARÇADOS EM SIGLA OU NUMERO (conheça estas siglas). E DEVOLVA PARA A PRATELEIRA POIS NÃO SÃO ALIMENTOS E SIM VENENOS ESCONDIDOS……

 

A Anvisa define que aditivo é “qualquer ingrediente adicionado intencionalmente ao alimentos, sem o propósito de nutrir, com o objetivo de modifcar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, preparação, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação de um alimento. Ao agregar-se poderá resultar em que o próprio aditivo ou seus derivados se convertam em um componente de tal alimento”

Segundo especialistas, não fornecem nenhum beneficio  nutricional, pelo contrario, pois podem trazer riscos toxicológicos como alergias, irritação estomacal, hiperatividade etc. São encontrados em produtos de baixo custo, presentes na alimentação diária, principalmente de crianças (biscoitos, cereais matinais, refrigerantes, gelatinas, sucos artificiais e balas etc.)

Ou seja os aditivos alimentares são colocados para melhorar as chamadas características sensoriais, (sabor, cor, textura, e…. para aumentar o tempo dos produtos nas prateleiras. O que é extremamente prejudicial à saúde.

Os corantes são uma classe de aditivos alimentares sem nenhum valor nutritivo. São utilizados nos alimentos apenas para conferir cor,e tornar mais atrativo. Do ponto de vista da saúde, não são recomendados, pois seu uso é puramente comercial e tecnológico.

SAVIOLI, alerta para a leitura de rótulos  para  reconhecer  entre os ingredientes o que for comida de verdade.  O que não for, aconselha devolver à prateleira. Alerta ainda que nem sempre a indústria coloca o nome do inimigo. Normalmente vem disfarçado em sigla e/ ou numero.

Existem vários estudos publicados comprovando os malefícios destes aditivos.

Segundo a autora, a indústria usa mais de 5 mil compostos químicos chamados sutilmente de aditivos alimentares.  A revista proteste publicou  uma matéria  com uma lista de 34 alimentos encontrados no mercado e consumido por crianças disponível  no site http://www.proteste.org.br/alimentacao/nc/noticia/aditivos-alimentares

Numa única refeição é possível encontrar de 12 a 60 aditivos alimentares.

Esses aditivos associados a açucares ou adoçantes, gorduras processadas (trans) e sódio, infelizmente conseguem deixar o produto crocante  que para alguns se torna saboroso.

 Entre os aditivos que precisam ser evitados por causar danos à  saúde estão:

Benzoato de sódio (E211)– Conservante contra bactérias e fungos. Presente em recheio de biscoitos com sabor de frutas, doces, peixes industrializados, molhos para saladas, refrigerantes e cerveja. Pode causar:urticária, angiodema (inchaço) e asma. Pode estar ligado à hiperatividade infantil.

Eritrozina (E127) – Corante rosa-cereja. Encontrado  em confeitos, balas de goma etc. Esses corantes são utilizados para intensificar as cores perdidas durante o processamento dos alimentos, melhorando a aparência e sua aceitação no mercado.  Pode inibir a dopamina.  Já foi associado à mudança de  comportamental das crianças. Pode interferir ainda na função tireoidiana, interfere na produção de espermatozoide.

Amarelo crepúsculo (E110) e Tartrazina (E102)- são obtidos a partir de derivados de petróleo e muito utilizado pela industria alimentícia. Estão nos refrigerantes de sabor laranja, geleias de damasco ou doces de frutas do gênero, assim como em pós para bebidas e sopas, margarina, sobremesas como gelatinas,  sabor limão ou cítricas, salgadinhos de pacotes na cor dourada, macarrão instantâneo embalado, misturas de molhos de queijo, sorvetes, (em todos os produtos que tem a cor amarela, laranja ou vermelha)  podem provocar alergias como urticárias, asma,  para alguns até asfixia.  Pode haver sensibilização maior para quem consome aspirina.

BHA (E320) e BHT (E321).  Utilizados para evitar a rancificaçao das gorduras. O nome real é Hidroxianisol butilado e Butil-hidroxitolueno.  Estão nos produtos alimentícios que contém gordura como . sopas prontas e queijos.Por dissolverem na gordura, quando são ingeridas, ficam estocadas no tecido gorduroso (abdômen).

GLUTAMATO MONOSSODICO (MSG). Universalmente utilizado pela indústria para melhorar o paladar, estimulando receptores específicos na língua produzindo um gosto conhecido pelo nome de umami, que em japonês significa  saboroso. Os 4 gostos são: doce, salgado, ácido e amargo. O umami corresponde ao quinto gosto. Este aditivo “anestesia”  o paladar criando uma espécie de vicio para que se sinta necessidade destes tipos de alimentos.  O glutamato é também neurotóxico, pois  possui exitoxinas, ou  seja estimulam o cérebro de forma negativa, causando estragos emocionais como  depressão, epilepsia, esquizofrenia. Existe no cérebro um neurotransmissor chamado glutamato que mantém os neurônios. Porém tem que estar no limite (nem a mais nem a menos) é quando aumenta os níveis através do consumo que traz o problema. O consumo excessivo pode afetar a memória,  concentração, parte cognitiva, habilidades motoras.  Os efeitos são, piores nas crianças e idosos, pois os primeiros não tem ainda a barreira de proteção no cérebro, e os segundos por acúmulo dessas excitotoxinas podendo causar doenças neurológicas e ate Alzheimer e Parkinson .

ASPARTAME:  Outro vilão. Formado por 2 aminoácidos (50% Fenilalanina e 40% ácido aspártico) e 10%.  de metanol . os dois aminoácidos  existem normalmente no nosso corpo, o sistema nervoso central, E em quantidades acima do normal, tem função excitatória. Danificam células sadias do corpo provocando  ataques de ansiedade, alteração do humor, tremores, depressão, enxaqueca e ate convulsão. É uma substancia que altera a química do cérebro, portanto , jamais deve ser consumido juntamente com medicamentos psiquiátricos.

Sacarina:  mesmo sendo melhor que o Aspartame ela não é nada vantajosa.  A sacarina é originalmente derivada do alcatrão de carvão e já teve em seu rótulo uma advertência sobre o risco de câncer (que foi removido rápido demais) e também já foi ligada às reações alérgicas e picos nos níveis de insulina.

Sucralose: Elimina a flora bacteriana boa do intestino, responsável, dentre outras coisas, pela imunidade e absorção de nutrientes. Dentro  do organismo forma  o ácido hipocloroso, um radical livre que em excesso acelera  envelhecimento, causa doenças e prejudica o emagrecimento.Na verdade o sucralose ou Splenda – é, o resultado de uma pesquisa sobre inseticida.  Em estudo feito com ratos, observou-se que os roedores que haviam ingerido sucralose apresentaram um considerável aumento do risco de desenvolver leucemia. Observou-se também que quanto maior a dose de sucralose, maior era o risco da doença.

OS  PRINCIPAIS TIPOS DE AÇUCAR  DOS PRODUTOS PROCESSADOS

Eles estão presentes nas prateleiras de supermercados, nas barras de cereais, barras de proteína,  nos chocolates ditos 0 açucar, nos iogurtes free lactose, produtos ligths e diets  etc.

Aparecem com nomes diferentes, porque são quimicamente diferentes entre si, porém todos provocam uma descarga de glicose no sangue e interferem nos ciclos da insulina e leptina. É preciso tomar cuidado com estas armadilhas, e observar os rótulos.

Os alimentos naturalmente doces, como frutas, também possuem  açúcar (frutose) suficiente para atrapalhar uma dieta saudável, se consumidos em excesso ou em forma de sucos.

Outra  face do açúcar que é ignorada,  são os carboidratos simples, alimentos ricos em amido: representados por alimentos como arroz branco, batata inglesa, massas, pães, salgados e outros alimentos à base de farinhas refinadas.

Esse tipo de alimento age exatamente da mesma forma que os açucares: liberam rapidamente altos níveis de glicose no sangue, causando desequilíbrio e insensibilidade à insulina e leptina.

Outro agravante do consumo em excesso,  é que a glicose faz aumentar cistos, tumores e células cancerígenas.

VEJA OS 17 TIPOS DE AÇUCARES ESCONDIDOS E QUE PRECISAM SER EVITADOS.

Além dos citados acima.

Frutose-Xarope de (glicose de) milho- Sacarose- Lactose -Maltodextrina -Extrato de malte-Açúcar invertido- Amido- Xarope de Agave- Mel- Dextrose- Sorbitol- Galactose- Polidextrose- Mannitol- Xylitol- Acúcar turbinado

 

 

Fontes :

SAVIOLI, Gisele. Alimente bem suas emoções. 3 ed. São Paulo, Ediçoes Loyola, 2014

http://www.mulher.com.br/bem-estar/adocantes-podem-prejudicar-sua-saude-conheca-os-maleficios-de-cada-um

http://www.drrondo.com/amarga-adocantes-artificiais/

http://www.invs.com.br/17-formas-de-acucar-escondido/

 

 

 

Eroni Lupatini: graduada pela  Faculdade Assis Gurgacz. Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. Extensão universitária em: Resiência à Insulina- Dietoterapia Vegetariana – Fitoterapia para Nutricionistas. –Nutrigenética e Câncer – Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática; Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; Funcionais, fitoterápicos e suplementos. Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; Nutrição esportiva funcional; Capacitação em dietoterapia vegetarianaFisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral- MTC – ortomolecular, auriculoterapia. CRN 4298.

 

Deixe um comentario

Artigos
Meu Twitter: