PostHeaderIcon Benefícios do arroz integral (entrevista publicada na revista idmed)

Benefícios do arroz integral

 

O arroz integral apresenta vantagens em relação ao arroz branco, se levar em conta a saúde, certo? Quais essas vantagens do arroz integral, se comparado ao arroz branco?

 

No processo de moagem do arroz branco, são perdidos nutrientes como o farelo e o gérmen. O arroz branco apresenta alto índice glicêmico; a glicose atinge rapidamente a corrente sanguínea prejudicando pessoas em dieta e diabéticos.  Possui poucos nutrientes. Porém, combinado com o feijão, o  efeito glicêmico diminui  e o teor protéico aumenta. O arroz integral tem a camada do farelo preservada, uma das partes mais ricas em micronutrientes e tem um valor nutricional maior que o arroz branco. É mais rico em fibras, vitaminas do complexo B  e minerais como: ferro, zinco,  potássio, fósforo e magnésio.  Apresenta menor índice glicêmico comparado com o arroz branco. E Por ter mais fibras aumenta a sensação de saciedade.

E quais os benefícios do arroz integral?

Isento de glúten e de fácil digestão, este alimento mantém a saciedade do indivíduo por mais tempo e auxilia no bom funcionamento intestinal. Reduzindo o risco  de disfunções intestinais, auxilia  no metabolismo de glicose nos diabéticos, protege O sistema nervoso, auxilia nas contrações musculares pois também é rico em acido pantatênico e as provitaminas C, E,  e minerais em grande quantidade. Vários antioxidantes já foram encontrandos no arroz integral sendo por  isto um poderoso desintoxicante nas dietas. Entre os minerais contido no arroz integral o magnésio é o mais abundante, auxiliando  a produção de neurotransmissores, como a serotonina que produz energia,  contribuindo também  para  formação óssea.

É verdade que ele é bom para quem quer emagrecer?

Sim e pode reduzir gordura abdominal. Pois pelo alto teor de fibras, menos quantidade de glicose e gorduras são absorvidos, o que evita a deposição de gordura intra-abdominal

Por quê?

As fibras do arroz integral (e de qualquer alimento com fibra), formam uma espécie de goma produzindo saciedade. Aumentam  o bolo fecal amaciam  as fezes, aumentando o transito intestinal o que permite a perda de peso com saúde.

 

Mas não é porque ele é integral que pode comer mais, certo? Tem que comer pouco também? Qual a quantidade recomendada diariamente?

90 gramas diárias ou o equivalente a 4 colheres de arroz integral diariamente, produzem os benefícios.

Tem muita gente que não come por conta da aparência e porque dá muito trabalho para fazer. Isso é verdade? Tem que deixar de molho por quanto tempo?

É muito simples preparar o arroz integral.

Esta receitinha acompanha o primeiro cardápio  dos meus pacientes:

COMO PREPARAR ARROZ INTEGRAL:  1 xícara de arroz e duas de água e sal a gosto; ferver 5 minutos na panela de pressão (fogo baixo). Desligar e deixar a panela fechada por uma hora.

 

Alguma informação relevante que não tenha sido mencionada?

Juntos, arroz e feijão compõem uma combinação alimentar saudável, além de completa em proteína, o que significa que, se consumidos em uma mesma refeição, oferecem todos os aminoácidos necessários (compostos que formam as proteínas). O arroz é pobre no aminoácido lisina, que por sua vez é encontrado no feijão; já o feijão apresenta pouca quantidade do aminoácido metionina, o qual ocorre facilmente no arroz. Desta forma, podemos dizer que arroz e feijão “casam-se” perfeitamente! Recomenda-se o consumo diário de feijão com arroz, na proporção de 1 para 2 partes.A proteína proveniente da combinação arroz e feijão é quase tão completa quanto aquela encontrada na carne, e traz algumas vantagens sobre a mesma. Os cereais e leguminosas são relativamente mais baratos que a carne; podem ser integrais e, em geral, altamente nutritivos e, ao contrário da carne, têm pouca gordura, em especial as saturadas (que são piores à saúde).

 

UMA RECEITA PARA UTILIZAR ARROZ NO VERÃO

SALADA DE ARROZ E AZEITONAS  E CASTANHA DO PARÁ

1 xícara de arroz cozido de preferência integral

1 xícara de repolho bem picadinho

1 colher de sopa de castanhas ou nozes, triturada ou picadas.

1 xícara de milho fresco

1/3 xícara de azeitonas verdes picadinhas

1/3 xícara de azeitonas pretas picadinhas

1 pimentão vermelho médio, picado

1/3 xícara de salsinha, bem picadinha

2 xícaras de cebolinhas, cortadas em rodelinhas finas

1 colher de azeite de oliva

O suco de um limão médio

Misturar tudo e servir.

 

 

Eroni Lupatini é nutricionista formada pela Faculdade Assis Gurgacz. Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. Extensão universitária em: Fitoterapia para Nutricionistas. –Nutrigenética e Câncer – Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática; Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; Funcionais, fitoterápicos e suplementos. Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; Nutrição esportiva funcional; Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral- MTC – ortomolecular, auriculoterapia. CRN 4298.

 

Deixe um comentario

Artigos
Meu Twitter: