PostHeaderIcon Cuidados com Alimentação na Terceira Idade

Cuidados com Alimentação na Terceira Idade

A terceira idade inicia-se em torno dos 65 anos de idade, mas muitos fatores influenciam na velocidade e intensidade do processo de envelhecimento de cada um. Dentre estes podemos citar a alimentação, o meio ambiente, estilo de vida, o hábito de fumar, a alimentação, a prática de atividade física, a depressão, o stress, etc.
A escolha de alimentos e os hábitos alimentares dos idosos são afetados não apenas pela preferência, mas também pelas transformações que acompanham a experiência de envelhecer em nossa sociedade. Se as pessoas vivem sós, com familiares ou em instituições, tudo isso afeta o que elas comem.
Mudanças físicas provocadas pelo envelhecimento que afetam a nutrição:

Trato digestório: Os intestinos perdem força muscular, o que resulta em motilidade retardada levando a constipação. Inflamação do estômago, crescimento bacteriano anormal e grande redução do débito de ácido prejudicam a digestão e absorção. As dores podem causar recusa de alimentos ou ingestão reduzida.
Composição corporal: Perda de peso e declínio da massa corporal magra (músculos)levam a necessidades diminuídas de calorias. Pode ser evitável ou reversível com a prática de atividades físicas.
Órgãos sensitivos: A diminuição dos sentidos do olfato e paladar podem reduzir o apetite; visão diminuída pode dificultar a compra e a preparação dos alimentos.
Hormônios: Por exemplo, o pâncreas secreta menos insulina, e as células tornam- se menos responsivas, causando metabolismo anormal de glicose. É preciso cuidado para desenvolver um caso de diabetes.

alimento é fundamental para a manutenção de todos os processos vitais. Ele fornece a energia necessária para a manutenção destes processos. Uma dieta adequada é aquela que assegura a ingestão equilibrada de todos os nutrientes, ou seja: as proteínas, as gorduras, as vitaminas, os sais minerais, as fibras e também a água. Os alimentos necessários são:  Os energéticos  que auxiliam movimento s como  andar, respirar, coração bater etc., construtores que fornecem “material” para construção e manutenção das diferentes partes do corpo e a reparação dos tecidos que são perdidos com maior freqüência, através de descamações, suor, cicatrizações etc. e os reguladores para regular  as funções do organismo, ou seja, facilitar a digestão e absorção dos nutrientes, fortalecer o sistema imunológico, permitir o bom funcionamento intestinal, proteger a visão, pele e dentes etc.
Alimentos Energéticos:
arroz, milho, centeio, pão, macarrão, batata, aveia, cará, inhame, açúcares, doces, mel, geléia, cevada trigo, aveia, etc.
creme de leite, amêndoas, amendoim, banha, bacon, manteiga,
Estes alimentos devem ser consumidos moderadamente, devido o seu consumo excessivo estar associado a incidências de obesidade, dislipidemias e hipertensão arterial.

Alimentos Construtores:
ovos, feijão, ervilha, lentilha, soja, grão de bico, leite iogurte, coalhada, carne, etc.
O consumo de leite e derivados torna-se ainda mais importante na terceira idade devido os ossos ficarem mais fracos e são de difícil cicatrização.

 Alimentos reguladores:
Fontes de vitaminas, minerais e fibras: pepino, berinjela, abobrinha, chuchu, cenoura, limão, laranja, goiaba, manga, caju, morango, mexerica, almeirão, acelga, brócolis, escarola, mostarda, salsa, couve e cereais integrais.

Dicas para o idoso ter uma alimentação saudável

Planejar as refeições diárias. Faça um cardápio bem variado;
Fazer as refeições em local agradável;
Higienizar sempre as mãos antes das refeições;
Se possível fazer as refeições em companhia de outras pessoas;
Não ficar preso às regras de etiqueta;
Preparar refeições atrativas e saborosas;
Comer devagar, mastigando bem os alimentos;
Cortar os alimentos em pedaços pequenos, moer, ralar, desfiar ou alterar sua textura;
Tomar líquidos devagar, gole por gole; (aos que necessitam por faltar a produção da saliva)
Variar alimentos e forma de prepará-los;
Utilizar com moderação óleos vegetais para preparar as refeições;
Não cozinhar com gordura animal (banha, toucinho);
Reduzir o consumo de açúcar e sal. Retirar o saleiro da mesa;
Incentivar o consumo de frutas e hortaliças. Usar leite e derivados desnatados, pães integrais, arroz integral;
Comer de 3 em 3 horas; em alguns casos pode ser de 2 em 2 horas
Dar preferência à água e sucos naturais. Evitar refrigerante;
Usar com moderação alimentos ricos em cafeína (café, chocolate, chás,etc.);
Não substituir refeições por guloseimas e lanches;
Ingerir diariamente um produto probiótico (leite fermentado, iogurtes,etc.);
Evitar consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
Manter o peso dentro dos limites saudáveis e
Praticar atividade física após orientação com um profissional.

Eroni Lupatini nutricionista formada pela Faculdade Assis Gurgacz. Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. Extensão universitária em: Fitoterapia para Nutricionistas. –Nutrigenética e Câncer – Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática; Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; Funcionais, fitoterápicos e suplementos. Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; Nutrição esportiva funcional; Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral- MTC – ortomolecular, auriculoterapia. CRN 4298.

“.

 

Deixe um comentario

Artigos
Meu Twitter: