PostHeaderIcon ORIENTAÇÕES PARA QUEM DESEJA LARGAR O CIGARRO!

ORIENTAÇÕES PARA QUEM DESEJA LARGAR O CIGARRO!

Aí vão algumas dicas importantes que vão ajudá-lo a largar o cigarro de maneira menos traumática:
– Respire fundo para relaxar. A respiração profunda vai ajudá-lo a combater o desejo intenso por cigarros;
– Seja positivo, assertivo (firme) e pense construtivamente;
– Faça deste um momento único, ou seja, desconsidere totalmente a possibilidade de voltar a fumar;
– Beba muita água – vários copos por dia (auxilia na desintoxicação do organismo);
– Repense sua rotina e busque atividades diferentes para quebrar as associações entre comportamentos do seu dia-a-dia e o hábito de fumar;
– Evite lugares com muitos fumantes até se sentir fortalecido para lidar com a situação de ter abandonado o cigarro;
– Fique de olho na alimentação! É normal um aumento de peso após abandonar o cigarro, principalmente devido à melhora do paladar e ao melhor funcionamento do metabolismo. Procure, porém, não comer mais que o de costume e mantenha uma dieta equilibrada;
– Proteja-se das recaídas evitando, por exemplo, o consumo de café e bebidas alcoólicas;
– Não se esqueça: o desconforto causado pelo abandono do cigarro geralmente não ultrapassa o período de duas semanas. Portanto, seja persistente!
– Procure entender que fumar não vai resolver seus problemas e que momentos difíceis sempre vão existir!
– Pratique exercícios de relaxamento muscular (esticar braços e pernas até relaxar os músculos) e relaxamento mental (quando sentir vontade de fumar, procure desviar o pensamento para situações boas que tenha vivido e lembre-se de uma música de que goste);
– Cuidado! Não se iluda achando que fumar apenas um cigarro, “para relembrar os velhos tempos”, é uma boa alternativa para acalmar seu desejo de fumar. Mesmo uma só tragada pode levá-lo à recaída!
– Recompense sempre seu esforço. Afinal, se você está tentando abandonar o cigarro, já pode ser considerado um vencedor!
– Saiba que a recaída não é um fracasso. Comece tudo novamente e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar;
– Dê a si mesmo quantas chances forem necessárias até conseguir largar definitivamente o cigarro!
– Ao largar o cigarro, você experimentará os seguintes benefícios: aumento de sua energia física, desaparecimento de tosse e bronquite crônica, diminuição dos riscos de doenças cardíacas, enfisema e vários tipos de câncer. Finalmente, você poupará o dinheiro que gastava com cigarros e suas economias aumentarão significativamente;
– Peça apoio sempre que achar necessário e torne-se um ex-fumante de sucesso!
Tabaco e doenças relacionadas
O tabaco propicia o aparecimento de inúmeras doenças incluindo diversos tipos de câncer, entre os quais se destaca o câncer de pulmão.
O consumo de derivados de tabaco é responsável por:
30% das mortes por infarto do coração;
85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (bronquite e edema);
25% das mortes por AVC (acidente vascular cerebral).
A dependência criada em relação à nicotina é semelhante à criada em relação a: cocaína, maconha e álcool. O fumo também aumenta o risco de formação de trombos e infarto, além de ser altamente nocivo à mulher se combinado à pílula anticoncepcional.
No caso de mulheres que utilizam anticoncepcional, vale lembrar que o aumento de chance de infarto do miocárdio é tal que a mulher deve optar entre abandonar o hábito de fumar ou optar por outro método anticoncepcional que não a pílula.
Para ressaltar o quanto o cigarro é prejudicial à saúde, é importante que sejam fornecidas algumas estatísticas:
O cigarro aumenta o risco de doença coronariana em 25%;
O tabagismo é responsável por 45% das mortes relacionadas a doenças coronarianas nos homens com menos de 65 anos de idade e por mais de 20% de todos os óbitos por doença coronariana nos homens com mais de 60 anos de idade;
O tabagismo isolado dobra o risco de infarto e, se associado à hipertensão arterial e colesterol elevado, o risco de um infarto aumenta oito vezes.
Outros riscos que o hábito de fumar traz incluem doenças como angina e D.P.O.C (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), sendo que nesse caso o cigarro é responsável por 85% das ocorrências; bronquite, enfisema e derrame vascular cerebral, sendo responsável por 25% das ocorrências; câncer, sendo responsável por 30% dos casos que podem atingir inicialmente pulmão, boca, laringe e esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado.
Outras doenças relacionadas:
Aneurismas arteriais;
Trombose vascular;
Úlcera do trato digestório;
Infecções respiratórias;
Impotência sexual no homem.
O altíssimo índice de câncer de pulmão ocasionado, ou então com certeza agravado pelo cigarro, é devido à alta taxa de mutações encontradas em grande número no pulmão de fumantes.

É importante ressaltar a gravidade dessa degeneração das células pulmonares, uma vez que a integridade do pulmão somente volta a se restabelecer 15 ou 20 anos após o abandono do cigarro.
O processo da tumorigênese é gradativo, o que explica por que o diagnóstico do câncer ocorre normalmente após 25 ou 30 anos a partir do início desse processo. Esse dado explica por que, no Brasil, os dados referentes ao Rio Grande do Sul demonstram que, mesmo tendo ocorrido um crescimento do consumo do cigarro a partir de 1945, só foi diagnosticado um aumento no índice de câncer de pulmão em 1975.
Além do alto custo do tratamento de doenças crônicas ocasionadas pelo cigarro, como bronquite e câncer, deve ser citado o sofrimento de uma pessoa que teve a saúde debilitada pelo hábito de fumar.
Caso fosse levado em conta a suposta melhoria na economia que a presença de indústrias do tabaco traz ao país, ao se comparar o lucro obtido com a comercialização de cigarros e os gastos em saúde devido a doenças ocasionadas pelo fumo, seria constatada que a suposta vantagem para a economia não existe em grande parte dos países e muito menos no Brasil, onde o preço do maço de cigarros é um dos mais baixos do mundo e as indústrias do cigarro contam com inúmeras isenções fiscais.
Vale lembrar que atualmente o tabagismo mata mais indivíduos no mundo quando comparado a: AIDS, cocaína, heroína, álcool e acidentes de trânsito.
Doença do Tabaco Verde:
É de natureza ocupacional encontrada entre trabalhadores que lidam com o tabaco. É causada pela absorção, através da pele, da nicotina proveniente do contato com as folhas de tabaco. É caracterizada por sintomas que incluem náusea, vômito, fraqueza, dor de cabeça, tonteira, dores abdominais e dificuldade para respirar, assim como flutuações na pressão sangüínea.
O fumo e a mulher
Pelo fato das mulheres serem mais suscetíveis a AVC (Acidente Vascular Cerebral), fumar aumenta ainda mais o risco, principalmente quando se compara mulheres fumantes e não-fumantes na faixa de 40 a 49 anos.
Por aumentar o risco de AVC, sabe-se que cresce a probabilidade de trombose e infarto nas mulheres fumantes, especialmente nas que têm histórico familiar de aparecimento de trombos na circulação. Isso ocorre porque o cigarro diminui a taxa de lipoproteínas de alta densidade favorecendo a aterosclerose.
Além disso, deve-se ressaltar o efeito extremamente danoso do cigarro a uma gravidez, uma vez que o fumo comprovadamente aumenta as chances de aborto espontâneo, prematuridade do bebê, baixo peso do recém-nascido e malformações.
Não apenas durante a gestação, mas fumar também parece atrapalhar o desenvolvimento da criança após a gravidez, uma vez que em crianças de 7 anos, filhas de gestantes que fumaram 10 ou mais cigarros por dia, constatou-se um atraso no aprendizado em relação às outras crianças.
O bebê também é afetado pelo cigarro se a mãe mantiver o hábito de fumar, uma vez que já foram relatados casos de cianose, taquicardia e crises de parada respiratória após a mamada.
O bebê também sofre se a mãe for uma fumante passiva, sendo ele, nesse caso, um fumante passivo de segunda linha.
Para relatar como o bebê sofre os efeitos da nicotina, foi constatado que o ritmo cardíaco fetal torna-se instável e inconstante enquanto a mãe está fumando.

 

MEDIDAS PREVENTIVAS PARA ELIMINAR A NICOTINA

}  Em primeiro lugar decida fazer isto.

}  Evite ambientes poluídos por fumaça de cigarros.

}  Fuja rigorosamente da inocente (entre aspas…) fumadinha. Se o fizer certamente voltará ao vicio.

}  Beba muita água. Pelo menos 8 copos ao dia. Comece seu dia tomando água.

}  Durante o período fique um dia por semana sem comer alimentos sólidos, tomando apenas sucos de frutas e água a vontade. Sucos com vegetais também são válidos. Sopas de vegetais e legumes, batidos no liquidificador.

}  Faça atividade física, para eliminar a nicotina mais  rapidamente do organismo (ande, corra,  bicicleta, dança. Sem esquecer de respirar profundamente.

}  Ao acordar tome um banho quente, faça uma ducha fria logo após e uma boa fricção com a toalha ao enxugar-se. Antes de dormir tome um banho morno para relaxar.

}  Consuma  alimentos alcalinos: espinafre, maçã, dente-de-leão,beterraba,

}  figo, amêndoa, fava-branca e limão com água s/açúcar ou adoçante.

}  O agrião é  depurativo  dos efeitos da nicotina.

}  Chá de casca de nozes pecã: elimina nicotina(1 litro de água quase fervente, uma colher de sopa da casca de nozes  moída- deixa por 10 minutos, coa, e levar para tomar a tarde, pode ser gelado)

}  Gengibre diminui a vontade de fumar (usar em chás, saladas, sucos etc.)
A maçã auxilia na eliminação da nicotina
Evite
: café, guaraná, bebidas estimulantes, produtos de panificação, gérmen de trigo, lentilha seca, carne vermelha, frango, ovos, queijo, amendoim, ameixa, uva-passa, fígado, miúdos, álcool, açúcar, doces, coca-cola, cerveja, suco de frutas ácidas adoçado com açúcar, produtos enlatados, frituras e gorduras saturadas

}  Acredite sempre que conseguirá. A parte mais importante você já fez. Tomou a decisão sábia  que foi parar de fumar.

Saiba que o cigarro aumenta o colesterol, reduz o diâmetro das artérias.

 

 

Largou o cigarro? Confira os benefícios
Tempo da abstinência para atingir o mesmo risco de adoecimento do não-fumante
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: risco igual após 5 anos.
DOENÇA CORONARIANA: risco reduz a metade em 1 ano e iguala após 10 anos.
DPOC: nos jovens, assintomáticos, as alterações de vias aéreas podem ser reversíveis após pararem de fumar; nos que tem 15 a 20 anos de tabagismo, sintomáticos, após a parada há a diminuição dos sintomas respiratórios, porém persistem as alterações pulmonares, principalmente o enfisema.
CÂNCER DE CAVIDADE ORAL: risco se reduz a metade de 3 a 5 anos e iguala após 15 anos.
CÂNCER DE LARINGE: risco reduz após 3 ou 4 anos.
CÂNCER DE ESÔFAGO: risco diminui rapidamente e iguala em 15 anos.
CÂNCER DE PÂNCREAS: iguala após 15 anos.
CÂNCER DE PULMÃO: iguala após 20 anos.
CÂNCER DE COLO DO ÚTERO: iguala imediatamente após parar de fumar.
ÚLCERA PÉPTICA: iguala em alguns anos.
BAIXO PESO AO NASCER: risco iguala após parar de fumar antes da gravidez ou no primeiro trimestre.

Contribuição:

FUMO: DEPENDÊNCIA PERIGOSA.  por http://www.infomedgrp21.famerp.br/default.asp?id=1&mnu=1

 

 

Nutricionista formada pela Faculdade Assis Gurgacz. Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. Extensão universitária em: Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática; Nutrigemônica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; Funcionais, fitoterápicos e suplementos. Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; Nutrição esportiva funcional; Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral- MTC – ortomolecular, auriculoterapia. CRN 4298 Pr

 

Deixe um comentario

Artigos
Meu Twitter: