PostHeaderIcon DESVERMINAR É PRECISO….

DESVERMINAR É PRECISO…. Verminose é uma doença provocada por agentes específicos, denominados parasitas, especialmente Endoparasitas que vivem no interior do corpo do hospedeiro. Constitui-se uma doença frequente, de difícil controle pelos órgãos públicos, que acomete o ser humano de forma irrestrita.

 É observada nas crianças e nos adultos, em ambos os sexos, em todas as classes sociais, tanto na zona rural como nas cidades.

 As consequências decorrentes destas doenças podem representar grande danos à saúde do indivíduo, por vezes até fatais. A prevenção constitui-se a forma mais segura e eficaz contra estas infecções, portanto, as orientações encontradas neste texto são de importância para todos.

Tipos de verminoses

As verminoses mais freqüentes são: ascaridíase (lombrigas), teníase (solitária), oxiuríase, tricuríase e ancilostomíase (amarelão). Outras menos freqüente também são importantes, principalmente devido ao quadro clínico de alto risco para o paciente, tais como: amebíase, strongiloidíase, giardíase e esquistossomose.

Principais sintomas

Os principais sintomas relacionados com as verminoses são: cólicas abdominais, enjôo, mudança do apetite, falta de disposição, fraqueza, emagrecimento, tonturas, vômitos, diarréia com ou sem perda de sangue ou fome constante. Verminose não é somente um problema que afeta pessoas de baixa renda, encontra-se em todas as camadas da população.

A conscientização de higiene seria a melhor forma de combater esta grande patologia, além de exigirmos medidas sanitárias mais sérias no saneamento básico, como também treinamento e controle de qualidade nos restaurantes, bares, lanchonetes, agricultura, escolas, produtores de água mineral, filtros de água e tudo que se relacione à veiculação de água e alimentos.

Sintomas generalizados:

• Mal-estar, dor de cabeça, vertigem, desconforto e fraqueza podem facilmente serem sintomas de parasitose leve ou moderada; • Dores ao redor do umbigo, principalmente quando se aperta;

• Orelhas e nariz coçando, nariz escorrendo; • Lábios úmidos à noite e secos durante o dia; • Unhas roídas, em mau estado, ou com afundamento no meio da unha do polegar;

 • Coloração amarelada no branco dos olhos junto ao nariz;

 • Dores articulares nos adultos;

• Dores na altura do coração;

• Engasgos inexplicáveis indicando possível obstrução passageira nos tubos respiratórios;

• Reflexos lentos, letargia, mãos muito desajeitadas;

 • Pupilas sempre dilatadas, principalmente em pessoas de cabelo claro; • Rosto amarelado; • Taquicardia; • Secreção excessiva de saliva (ptialismo), inclusive dormindo;

• Dentes trincados ou rangendo à noite (bruxismo) são sintomas reconhecidos de vermes;

• Coceira anal: sintoma detestável produzido somente por oxiúros – a zelosa parasita-mãe, que é branquinha, fina como fio de linha e mede 1 centímetro de comprimento, deixa milhares de ovinhos ao redor do ânus do hospedeiro para ter certeza de que eles vão sair e tentar a vida; Sintomas digestivos:

 • Desejo intenso por vários tipos de comida, junto com uma sensação de fome que é difícil satisfazer; comer mais que o normal e ainda sentir fome;

• Falta súbita de apetite;

• Arrotos, gases intestinais, indigestão, sensação de ardência no estômago;

• Sensação de enjôo, algumas horas depois de comer, acompanhada ou não por uma dor tipo cólica logo abaixo do estômago;

• Várias evacuações pequenas em vez de uma grande, ou fezes esfaceladas;

• Diarréia alternando com prisão de ventre; • Áscaris e giárdia afetam a atividade da lactase, a enzima que ajuda a digerir lactose, o açúcar do leite;

• Giárdia também gera má digestão de gorduras;

• Problemas de digestão e de absorção são característicos de infecção por estrongilóides;

• Vários vermes adultos vivem nos dutos biliares – Fasciola hepatica, Clonorchis sinensis, Strongiloides Stercoralis, Opistorchis viverrini e O. felineus;

• A fascíola migra pelo fígado durante várias semanas até chegar aos dutos e aí pode querer alimentar-se de seu revestimento, que vai engrossando cada vez mais em resposta à agressão; o resultado é que a passagem tende a fechar, impedindo a bile de chegar ao intestino para ajudar na digestão das gorduras;

• Ascaris, clonorchis e opistorchis também podem invadir e bloquear os dutos pancreáticos, causando pancreatite aguda;

• O euritrema é um verme que come o pâncreas;

• Outra que de vez em quando invade o pâncreas é a giárdia; • Amebas necrosam os tecidos do fígado;

• Esquistossomas são especialistas em provocar hemorragias, tanto nas paredes intestinais quanto nas da bexiga;

• Sintomas psíquicos:

• Memória ruim;

• Pensamentos confusos;

• Inquietação, agitação contínua;

 • Constrangimento, timidez excessiva; Insônia, agitação noturna;

 • Depressão;

• Apatia; •

 Angústia, sensação de opressão no peito; Conseqüências das verminoses O mais comum é a desidratação causada pela diarréia e vômito, que ocorrem na fase aguda da doença. Outras condições também são descritas em consequência as verminoses: obstrução intestinal, retardo do desenvolvimento físico, comprometimento do comportamento na infância, e anemia cada vez mais grave. Modo de contágio As verminoses são transmitidas por alimentos contaminados, frutas e verduras mal lavadas, água contaminada, carnes cruas ou mal cozidas, mãos sujas, objetos contaminados (chupetas, brinquedos, copos, pratos, talheres, etc…).

 Menos frequente é a contaminação pela poeira (lombriga), e através da penetração direta pela pele – “sola dos pés” – como no caso do amarelão e da esquistossomose. As responsabilidades dos órgãos públicos Devido aos riscos de uma disseminação em grande escala, o governo mantém um sistema de controle sobre as verminoses, incluindo:

• Tratamento e controle da qualidade da água do abastecimento público;

• Aumento da área coberta por abastecimento público de água e esgoto sanitário;

 • Controle rigoroso das condições de saúde dos trabalhadores envolvidos com o manuseio de alimentos;

• Limpeza adequada e rotineira dos reservatórios de água;

• Campanhas de orientações sobre o tema, com programas voltados para a prevenção.

Tratamento

• Medicamentos antiparasitários a base de mebendazol anti- helmíntico polivalente específicos após a identificação do agente causador, especificamente destinado ao tratamento das infestações isoladas ou mistas, causadas por Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis, Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Taenia solium e Taenia saginata é em geral muito bem tolerado e deve ser indicado pelo profissional de saúde.

Prevenção

A prevenção corresponde a melhor forma de proteger a saúde contra as verminoses. Algumas medidas simples são suficientes, tais como:

• Lavar bem as mãos sempre que usar o banheiro, ou antes das refeições;

 • Conservar as mãos sempre limpas, unhas aparadas, e evitando colocar a mão na boca;

• Beber somente água filtrada ou fervida;

• Lavar bem os alimentos antes do preparo, principalmente se forem consumidos crus;

• Andar somente calçado; • Comer apenas carne bem passada; • Não deixar as crianças brincarem em terrenos baldios, com lixo ou água poluída;

• Manter limpa a casa e o terreno em volta, evitando a presença de moscas e outros insetos;

• Comer somente em lugares limpos e higiênicos;

• Realizar exames parasitológico e tomar vermifugo. Do ponto de vista da comunidade a prevenção se faz através de:

• Educação para a saúde;

• Proibição do uso de fezes humanas para adubo;

• Saneamento básico a toda a população;

• Condições de moradia compatíveis com uma vida saudável.

OTIMO MES PARA CONSUMIR O MEDICAMENTO: junho consumir preferencialmetne no terceiro dia da lua minguante. contribuição http://pt.wikipedia.org/wiki/Verminose http://curapessoal.blogspot.com/2005/08/sintomas-causados-por-vermes.html

Deixe um comentario

Artigos
Meu Twitter: