O CÉREBRO PRECISA DE ALIMENTO….

Sente falta de energia, mente anda cansada, com preguiça de pensar, planejar e aprender?  Esquece facilmente as coisas? Tem lapsos de memória? (os brancos) Isto é sinal de que você está esquecendo de colocar alguns alimentos no prato. Afinal, um cérebro saudável e vivo, depende de uma alimentação consciente e vitalizante.
A lista de alimentos que fortalecem as funções cerebrais fica cada vez mais focada para o mundo  das frutas e dos vegetais frescos e integrais. 

Nas frutas, se encontra a fisetina – mais precisamente no morango, pêssego, uva, kiwi, tomate, maçã e também na cebola e espinafre. Segundo o Instituto Salk, na Califórnia (EUA), essa substância vem sendo considerada fundamental para manter a memória “jovem”, porque sua função é estimular a formação de novas conexões neurais e fortalecê-las. 
O fenômeno pode ser explicado pelo fato destes vegetais, quando integrais, frescos e crus, estão concentrados de compostos antioxidantes, que neutralizam os danos dos radicais livres no cérebro, melhorando a juventude e sanidade das células, portanto a capacidade dele se comunicar com todas as partes do organismo e de armazenar informações. 
Além disso,  na fração oleosa das sementes, grãos integrais e na gema do ovo, é encontrada uma grande gama de substâncias que são muito amigas do cérebro. São elas: 

Zinco, Selênio, Ferro e Fósforo – sais minerais que participam de inúmeras trocas elétricas e mantêm o cérebro acordado e ativo (elétrico). Presente em todas as sementes e grãos, em raízes e nas folhas verde escuro. 

Vitamina E – poderosa ação antioxidante. Presente em todas as sementes e grãos, como também em óleos vegetais prensados a frio. Vitamina C – famosa ação antioxidante. Presente nas sementes frescas e cruas que foram pré-germinadas. 
Vitaminas do complexo B – regulam a transmissão de informações (as sinapses) entre os neurônios.
Bioflavonóides – são polifenóis com forte ação antioxidante. Além das sementes são encontrados também no limão, frutas cítricas, uva e nas folhas verdes como as couves. 
Colina – participa da construção da membrana de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas. Presente na gema do ovo e em todas as sementes e grãos (predominância na soja), como também em óleos vegetais prensados a frio. Acetil-colina – um neurotransmissor, fundamental para as funções de memorização no hipocampo. Presente na gema do ovo e em todas as sementes e grãos como também em óleos vegetais prensados a frio. Fitosteróis – estimulante poderoso do sistema de defesa do organismo, reduzindo proliferação de células tumorais, infecções e inflamações. Presente em todas as sementes e grãos, como também em óleos vegetais prensados a frio.  Fosfolipídeos entre eles a Lecitina – funcionam como um detergente, “desengordurando” todos os “sites” por onde passa. Além disso, participam na recuperação das estruturas do sistema nervoso e da memória. Presente em todas as sementes e grãos (predominância na soja), como também em óleos vegetais prensados a frio. 

NÃO ESQUEÇA DE TER SEMPRE CASA

Cacau puro prefira orgânico e cru. Pode usar em iogurtes, leites vegetais, preparações.

Sementes cruas e frescas, boas para germinar: linhaça, gergelim, girassol, abóbora castanha do Pará, castanha de caju, noz pecã e macadâmia. Lembre das sementes da melancia, do pepino e do melão. Se consumir secas prefira sem sal.

Óleos: de chia, da semente de uva azeite virgem ou aqueles que são prensados a frio – linhaça, girassol, gergelim. Azeite de oliva.

Leguminosas: ervilha, lentilha, grão de bico, feijão azuki, feijão moyashi são as ideais para germinar.

Frutas: limão e as demais cítricas, uva, maçã, kiwi, pêssego, morango e demais frutas vermelhas (amora, cereja), abacate, tomate e azeitona.

Cereais integrais: arroz, trigo, aveia e centeio, como também o germe de trigo.

Verduras: todas as folhas de cor verde escura, como todas as couves (manteiga, brócolis, flor), a bertalha, a espinafre e a folha da beterraba.

Legumes: principalmente os de cores vivas como a cenoura, a beterraba, a abóbora e no meio deles a cebola e a cebolinha.

Se você não é vegetariano, lembre-se que os peixes são indicados quando o propósito é cuidar do cérebro, da capacidade de se concentrar e da memória. Os mais interessantes são os de água fria, ricos em ômega-3, como salmão, sardinha, anchova, atum, arenque e cavala. Entretanto, lembre que os de criadouros não apresentam esta funcionalidade. Também que frutos do mar andam bem contaminados com a radioatividade que segue sendo jorrada nos mares pelo reator danificado de Fukushima no Japão.

RESUMINDO
Os Neuroprotetores
: São os agentes antioxidantes, como os bioflavonóides e carotenos, presentes nas frutas cítricas, na uva (principalmente as escuras), nas frutas vermelhas (morango, amora e cereja) e laranjas (pêssego, caqui, mamão, manga e damasco) e na maçã. Quanto às hortaliças, insista nas de folhas escuras, como as couves, a bertalha e o espinafre. Nos legumes: a abóbora, a cenoura e a beterraba.  A vitamina E (tocoferóis) está presente nas sementes e seus dos óleos (prensados a frio) como o de soja, linhaça e girassol, assim como no germe de trigo. Entre os minerais, as revelações são o zinco – encontrado em doses generosas na semente de abóbora, no iogurte e nos cereais integrais; e o selênio, que está concentrado na castanha do Pará e em menores doses nos grãos integrais, na cebola e no alho. 
Por fim, o ômega-3 dos peixes de água fria, que também protege os neurônios.

Os Regeneradores das células: A colina, substância comum na fração oleosa da soja e na gema do ovo, tem papel fundamental na composição da membrana gordurosa que reveste os neurônios. E, haja colina, pois as funções cerebrais de aquisição e armazenamento de novos dados, exigem mais intensamente pela formação de novas células.  Ela está presente também, mas em menor concentração, no germe de trigo, nas leguminosas e no levedo de cerveja. Está provado que o consumo de alimentos que contêm colina durante a gravidez e na fase de aleitamento influi no desenvolvimento cerebral da criança.

Os Estimulantes das conexões cerebrais: Os alimentos deste grupo contêm substâncias que facilitam a comunicação entre os neurônios, aumentando também a capacidade pensar, se concentrar, aprender e memorizar. É o caso da fisetina, que marca presença nas frutas citadas acima. 

As vitaminas do complexo B também facilitam a comunicação entre as células e tais substâncias são mais comuns em alimentos de origem animal como as carnes, peixes, aves, vísceras, leite e derivados. Entretanto, nos vegetais como os cereais integrais, sementes, germe de trigo, soja e demais leguminosas, também estão presentes, porém em menor concentração. Finalmente, o fósforo, que se encontra nos peixes, no germe de trigo e ainda nas sementes de girassol e abóbora. 

O QUE COMPROMETE A SANIDADE DO CÉREBRO?

Procure fugir de alimentos que causam picos glicêmicos (estouram a taxa de glicose no sangue e no cérebro), como o açúcar (principalmente o refinado), massas e cereais refinados, batata e doces em geral. Eles elevam a produção de insulina, e de ácido aracdônico, um dos responsáveis pela inflamação que envelhece e mata as células cerebrais. 
Metabolicamente já se sabe que logo após os elevados picos glicêmicos é inevitável quadros de hipoglicêmia; quadro que desarticula todas as funções cerebrais de produtividade, comunicação e armazenagem. Evite também as drogas que geram produção massiva de radicais livres: cigarro, frituras, álcool, alimentos muito processados e aditivados.  Por último, evite as frituras e as gorduras de origem animal, que tornam as membranas rígidas e pouco porosas, inviabilizando a qualidade das trocas químicas, tanto de nutrição, como de limpeza. 

ALIMENTAÇÃO CONSCIENTE E BALANCEADA + ALIMENTAÇÃO DESINTOXICANTE 
O bom senso informa: não acredite que um ou outro alimento, isoladamente, tenha o poder de resgatar a saúde de seu cérebro, sistema nervoso ou imunológico. A alimentação consciente e balanceada, assim como a alimentação desintoxicante são propostas alimentares que sustentam a vida, que mais que curativas são preventivas. Fazer uso de alimentos, conscientemente escolhidos, deve ser um hábito de vida e de respeito à natureza: diversidade de opções e de estações.  Desta forma, proteínas, gorduras nutricionais, carboidratos integrais, minerais e vitaminas, na dose certa e balanceados, manterão não só a saúde de todas as partes do organismo, como também a memória e todas as outras funções do maestro: nosso cérebro. 

Evite também as drogas que geram produção massiva de radicais livres como é o caso do cigarro, das frituras, do álcool, do café em demasia, dos alimentos muito processados e aditivados. Os radicais livres AMAM destruir neurônios e demais células do organismo. Evite as frituras. Trechos de t exto extraído do livro Mente e Cérebro poderosos – Conceição Trucom – editora Pensamento Cultrix.

TRUCON, Conceição. química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para a alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. https://www.docelimao.com.br/site/cerebro-a-mente/o-conceito/178-lembre-de-alimentar-seu-cerebro.html

Eroni Lupatini: CRN 4298.graduada pela  Faculdade Assis Gurgacz. –ESPECIALISTA EM NUTRIÇAO FUNCIONAL E FITOTERAPIA- FACULDADE INSPIRAR Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. – EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM:FITOTERAPIA ENERGÉTICA CHINESA  (2019)Depressão, Autismo e Déficit de  Atençao:do diagnostico ao tratamento através da MTC (Medicina Tradicional Chinesa) (2019)“Genômica Nutricional Aplicada à Saúde Materna e Infantil” Bioquímica da Periodização Nutricional” A Nutrição Funcional na prevenção do envelhecimento Ovariano e Infertilidade Medicina tradicional Chinesa para o moderno profissional de saúde. — Atuaçao Interprofissional no Atendimento ao Idoso – Fonoaudiologia & Nutriçao.- Atualizaçoes em Fitoterapia e Temperos e Especiarias- — Abrindo a mente – O uso de Fitonutrientes para a melhoria da qualidade de vida. — Prescriçao de Nutraceuticos e Fitoterápicos na Doença Aterosclerótica- — Mindfulness e Mindful Eating na prática clínica –  — Caracterizaçao científica da Dieta Paleolítica Como potencializar a fertilidade e programar o metabolismo para uma gestação saudável.

POETANDO AO LÉU

E em sua busca… de repente o ser  descobre.

Que  tudo pelo qual  lutou ate hoje…..

Que tudo pelo  que sonhou….

Que tudo pelo qual sofreu…..

Que tudo em  que acreditou….

Ou até mesmo por tudo pelo qual viveu…..

Era apenas um teatro desenhado e moldado…..

Para que ele  fizesse uma encenação…..

Neste palco que  aqui chamam vida…..

E ai ele descobre também…. 

Que a  fé  que lhe apresentaram é apenas uma crença….

Que o amor tão preconizado e encantado é na realidade pura conveniência.
Seu mundo cai….. 
E sente que a suposta vida se esvai……

E o choro incontido…..

De um coração partido, 

Converte-se em lagrimas cheias de dor….

Dor de uma saudade que não pode mais ser sentida….

Dor de uma dor que  não tem nexo ser concebida…..

Porque essa dor era falsa…. hipócrita…. romântica……

Essa dor, era a dor de um  amor inventado,  e por muito tempo idolatrado.

O sonho se desfez….

Pois constatou a insensatez…..

E agora como seguir? Sem sonhos?  Sem lutas? Sem amor?

A divagação se torna companheira…..

Uma indagação se faz rotineira…..

Onde a porta de saída?

O que então realmente é a vida???

Pensamentos e frases desconexas a principio….. 

O vazio tão temido  chega…..

É escuro ….. é denso……

E o mergulho neste breu é inevitável……

E de repente novamente……

Do vazio, do breu e do escuro….. 

Eis que algo surge…

E o ser constata…..

Que a busca sim valeu a pena.

Pois descobre que ele em si é  a própria  vida…

Que ele em sí é o amor…..

Que ele é o seu próprio sonho.

Que a sua luta valeu sim… pois…

Acabou por descobrir que…

ELE PRÓPRIO É SUA PORTA DE SAÍDA….

Eroni Lupatini

EM 8-9-19

ENXAQUECA X ALIMENTAÇÃO IDEAL

Cefaléia é o termo médico utilizado para definir dor de cabeça. Estudos mostram que 90 a 100% das pessoas têm ou terão crises de dor de cabeça ao longo da vida. 

A cefaléia pode ser dividida em primária e secundária. Quando é o sintoma de alguma doença, é chamada secundária, como por exemplo, em casos de infecções, aneurismas, tumores cerebrais entre outras situações. Quando a dor é por si só a manifestação principal da doença, é chamada cefaléia primária, como é o caso da enxaqueca.

A enxaqueca é uma doença comum, incapacitante, caracterizada por crises de dor pulsátil e latejante em um lado ou em ambos os lados da cabeça. Uma crise pode durar de 3 horas a 3 dias, podendo ser precedida por alteração de humor, irritabilidade e depressão, alteração do apetite, alterações na visão com sensibilidade à luz, sensibilidade ao barulho, náuseas, vômitos, fraqueza, tontura e diarréia. A enxaqueca é uma das principais causas de incapacidade e perda produtiva no trabalho.

A interação entre enxaqueca e nutrição é um tema amplo e polêmico e existem muitos mitos e verdades sobre o assunto, que serão elucidados a seguir.

Fatores nutricionais desencadeantes da enxaqueca

Os alimentos mais citados pela literatura como desencadeantes da enxaqueca são: doces (açúcar), álcool, adoçantes, glutamato monossódico, nitritos, cafeína e alimentos que contém tiramina. O jejum prolongado é considerado um comportamento alimentar que também pode desencadear o problema.

A suscetibilidade a determinado alimento depende de cada indivíduo, por isso é importante que o paciente preste atenção na alimentação e qual o alimento ocasiona uma crise de enxaqueca. 
Vários são os fatores alimentares desencadeantes de crises de enxaqueca, mas muito mais frequentes são os mitos relacionados a eles. 

Os alimentos capazes de desencadear a enxaqueca possuem em sua composição substâncias capazes de provocar alterações no calibre dos vasos sanguíneos do encéfalo, primeiramente diminuindo-os e em seguida aumentado-os. São estas alterações do diâmetro das veias que provocam mudanças na visão e dores de cabeça, ou a enxaqueca clássica.

Doces, açúcar e álcool – quando há um aumento do consumo desses alimentos, pode acontecer hipoglicemia. O organismo reconhece uma “falta” de energia no cérebro para seu funcionamento normal e utiliza outros mecanismos para manter os níveis de glicose cerebral. Um dos mecanismos é o aumento da produção de catecolaminas (gerando vasoconstrição dos vasos sanguíneos), que tem como consequência o aumento da frequência cardíaca, da temperatura, irritabilidade e a produção de prostaglandinas que causam vasodilatação e por consequência a enxaqueca. 

Adoçantes – Segundo estudos da literatura, o consumo de 30mg de aspartame por dia pode aumentar em até 9% o risco de enxaqueca em indivíduos predispostos.

Glutamato monossódico – tempero muito utilizado nas cozinhas orientais, pode inibir a absorção de glicose por parte das células cerebrais, desencadeando o problema.

Nitritos – utilizados para realçar a coloração e o aspecto dos alimentos, é utilizado em embutidos. Possuem ação vasodilatadora, ocasionando a cefaléia.

Cafeína – está presente no café, chá mate, guaraná, cacau e chocolate. Tem ação vasodilatadora nos vasos sanguíneos do corpo e ação vasoconstritora dos vasos sanguíneos do cérebro.

Tiramina – está presente em queijos amarelos, chocolates, vinagre, bebidas alcoólicas, iogurtes, lentilha, amendoim e sementes, que devem ser evitados por quem tem predisposição à enxaqueca.


Dicas alimentares para evitar episódios de enxaqueca:

– Adequar o consumo de carboidratos, especialmente os carboidratos complexos (cereais, massas, pães, farináceos, etc), já que o cérebro utiliza os nutrientes provenientes destes alimentos como fonte de energia em todas as suas funções. 

– É importante acrescentar frutas na dieta, pela maior quantidade de vitaminas, minerais e fibras que possuem, sendo esses nutrientes que atuam no bom funcionamento do organismo. 

– O selênio, um mineral envolvido no funcionamento do sistema nervoso central, também pode ser eficiente no controle do problema. O consumo de apenas uma unidade de castanha-do-pará é suficiente para se alcançar às quantidades recomendadas diariamente.

– O fracionamento da dieta deve acontecer com a ingestão de seis pequenas refeições ao dia, evitando os jejuns prolongados, que são considerados causadores de crises de enxaqueca. 

– Todas as bebidas alcoólicas podem causar enxaqueca, porém os vinhos tintos são mais prováveis de provocar a dor devido ao seu conteúdo de taninos. Evitar o consumo de várias doses, pois pode aumentar a possibilidade de uma crise de enxaqueca.

– Estudos sugerem que baixos níveis de magnésio facilitariam o desenvolvimento da vasoconstrição que acarretaria a enxaqueca. Portanto é importante ingerir alimentos fontes desse mineral, como as folhas verdes escuras, soja, leguminosas, castanhas, cereais como aveia, arroz integral, pães integrais, carnes, peixes (salmão) e ovos.

– Assim como o magnésio, a vitamina B2 é muito eficaz na prevenção e tratamento da enxaqueca. O mecanismo pelo qual estes nutrientes agem na enxaqueca é incerto, mas é possível que ocorra estabilização de membrana celular e melhora da função mitocondrial. As principais fontes de vitamina B2 são leite, queijos (especialmente ricota e requeijão), iogurtes, carnes magras, ovos e vegetais verdes. O uso de  complexo B juntamente, cloreto de magnésio, e Omega 3 tem efeito  altamente benéfico. 

Uma receitinha básica que sempre funciona: 

ÁGUA DE COCO 150ml  +  GENGIBRE PÓ 1 COLHER DE CHÁ  EM 15 MINUTOS DOR PASSA ou na falta do gengibre meia xícara de café sem açúcar e suco de meio limão

INFUSOES  PARA ENXAQUECA:

1 colher de sobremesa de Alecrim

1 colher de sobremesa de Melissa

1 colher de sobremesa dente-de-leao

Acrescentar e esmagar as ervas em uma 1 xícara de água fervente  (150ml)  com o fogo apagado. Deixar em infusão por 10 minutos, coar e ingerir até 3 xícaras ao dia (de preferência com o estomago vazio). Crianças de 7 – 12 anos e idosos com mais de 70 anos ingerir ½ dose. Cautela ao associar com ansiolíticos, álcool, sedativos, anti-histamínicos, antienxaquecosos (sugestão: ingerir com um intervalo mínimo de 3h em relação aos demais medicamentos).

Ou

1 colher de chá da raiz moída de angélica

1 colher de chá de folha de boldo do caule picada  – numa infusão de  meio litro de agua.  Deixar em repouso  por 30 minutos . Coar – tomar 3 xicaras de chá ao dia .

A utilização do óleo de orégano ou de menta  como tratamento para dores de cabeça vem de muitos séculos. Para alívio imediato da dor, fazer uma inalação ou uma massagem na testa e no peito com óleo. 

 Contribuição:

https://nutrianapaula.com.br/voce-sofre-de-enxaqueca/

ARENA, Eliane  Peteab Guia Pratico de fitoterapia em nutrição – 2008

Eroni Lupatini: CRN 4298.graduada pela Faculdade Assis Gurgacz. –ESPECIALISTA EM NUTRIÇAO FUNCIONAL E FITOTERAPIA- FACULDADE INSPIRAR

Especialista em Docência do Ensino Superior – UNIPAN. – 

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM:

FITOTERAPIA ENERGÉTICA CHINESA  (2019)

Depressão, Autismo e Déficit de  Atençao:do diagnostico ao tratamento através da MTC (Medicina Tradicional Chinesa) (2019)

“Genômica Nutricional Aplicada à Saúde Materna e Infantil” 

Bioquímica da Periodização Nutricional” 

A Nutrição Funcional na prevenção do envelhecimento Ovariano e Infertilidade 

Medicina tradicional Chinesa para o moderno profissional de saúde. — Atuaçao Interprofissional no Atendimento ao Idoso – Fonoaudiologia & Nutriçao.- Atualizaçoes em Fitoterapia e Temperos e Especiarias- — Abrindo a mente – O uso de Fitonutrientes para a melhoria da qualidade de vida. — Prescriçao de Nutraceuticos e Fitoterápicos na Doença Aterosclerótica- — Mindfulness e Mindful Eating na prática clínica –  — Caracterizaçao científica da Dieta Paleolítica 

Como potencializar a fertilidade e programar o metabolismo para uma gestação saudável.

Fitoterapia e Nutracêuticos em Estética —– Estresse Metabolismo e controle  —– Da natureza à mesa: cultivo e consumo de plantas alimentícias não convencionais- —- Diáteses de Menetrier: Biotiptologia e Oligoterapia—– Plano alimentar em foco—Dietas Low Carb e High Fat Jejum intermitente —- Nutriçao Vegetariana —-Suplementação Nutricional e Performance Esportiva —-– Efeitos Fisiológicos do Exercício Resistido para sobrepeso eobesidade- —– Fitoterápicos e Obesidade —–Desintoxicacao e Fitoterapia.—– Termogênicos —Resistencia  à Insulina —– Dietoterapia Vegetariana —– Fitoterapia para Nutricionistas.—–   Nutrigenética e Câncer —– Cuidados nutricionais e metabólicos pré e pró cirurgia bariátrica; —– Nutrição e Suplementação especializada no esporte: da teoria à prática;—–  Nutrigenômica e Nutrigenética: implicações práticas na nutrição clínica; —–Nutrição e Saúde nos ciclos de vida da mulher: suplementação de nutrientes e fitoterápicos; —–Funcionais, fitoterápicos e suplementos. —–Workshop de Fitomedicina e Fitoterapia aplicados à nutrição; —– Nutrição esportiva funcional; —– Capacitação em dietoterapia vegetariana —–  Fisiologia da obesidade, da síndrome metabólica e da redução do peso corporal; —- Nutrição na terceira idade: do diagnóstico ao tratamento; entre outros. —– Atendimento a gestantes, lactentes, crianças, adolescentes, adultos e idosos e em pré e pró-gastroplastia. Fitoterapia aplicada a nutrição. Terapia Floral-, auriculoterapia.